A febre Ebola matou mais seis pessoas entre anteontem e ontemao Norte de Uganda, elevando o balanço total da epidemia no local para 47 mortos, afirmou o tenente-coronel Walter Ochora, responsável pela luta contra a doença no distrito de Gulu.‘‘Seis pessoas morreram e outras 11 foram hospitalizadas em Gulu (300 km ao Norte de Campala)’’, declarou Ochora. No total, 122 casos foram identificados desde o início da epidemia, em meados de setembro. Alguns pacientes estão curados, mas foram mantidos em quarentena em dois hospitais do distrito. A febre Ebola que afeta o Norte de Uganda, causada pelo chamado vírus de Sudão, é uma forma menos agressiva da epidemia registrada no Zaire em 1995, afirmou ontem em Genebra, um porta-voz da Organização Mundial de Saúde (OMS), Valary Abramov. Abramov disse que análises realizadas na África do Sul permitiram determinar que o vírus que afeta Uganda no momento é mesmo de Sudão, referência para a epidemia que aconteceu neste país em 1976/77. ‘‘O Ebola do Zaire é muito mais agressivo, com um taxa de mortalidade 70 a 90%, enquanto o de Sudão tem uma taxa de mortalidade entre 50 e 70%’’, explicou.