Associated Press
De Moscou
Vladimir Putin venceu as eleições presidenciais russas com sua promessa de limpar o país depois de anos de caos político e restabelecê-lo como poder global. Com 94% dos votos contados, Putin conquistou a liderança com 52,5% dos votos. O comunista Gennady Zyuganov, que representou um desafio surpreendentemente forte, ficou em segundo lugar com 29,45%.
Embora Putin tenha conseguido evitar o segundo turno contra Zyuganov, sua vitória foi menor do que a esperada para o ex-agente da KGB. O apelo de Putin pelo reforço do estado e das forças de segurança preocupa alguns russos, que temem que as reformas democráticas possam sofrer um retrocesso.
Reconhecendo a quantidade de problemas que terá de enfrentar, Putin disse na manhã de ontem que não faria qualquer promessa de mudanças rápidas depois de uma década de reviravoltas políticas e econômicas.
‘‘O nível das expectativas é muito alto, as pessoas estão cansadas e lutando e esperam que as coisas melhorem, mas milagres não acontecem’’, disse ele durante uma coletiva de imprensa.
Mesmo antes dos primeiros resultados das eleições, Zyuganov acusou o governo de falsificar os resultados, dizendo que o voto comunista era de mais de 40%. Mas não há notícias de fraudes eleitorais divulgadas por observadores internacionais.
Ele reconhece que os comunistas conquistaram um número considerável de votos, apesar da falta de recursos durante a campanha, e que seu governo deve levar em consideração o descontentamento popular. Ele disse que considera a hipótese de convidar grupos de oposição para seu governo se eles tiverem pontos de vista semelhantes aos seus.