A mulher considerada a mais velha do mundo, que atribuía sua longevidade ao whisky e às cebolas cozidas, morreu ontem, seis dias antes de completar seu 115º aniversário. Eva Morris morreu tranquilamente em seu leito, na casa de repouso Lar do Outono, situada na cidade de Stone, centro da Inglaterra. Em março, o guia de recordes Guiness havia reconhecido a anciã como a mais velha do mundo. Nascida em Newcastle-under-Lyme em 1885, Morris ficou viúva nos anos 30. Até os 107 anos, ela vivia em seu próprio apartamento, e só se mudou para a casa de repouso após sofrer uma infecção pulmonar. Sua única filha, Winnie, morreu de câncer em 1975, com 62 anos.