|
  • Bitcoin 120.304
  • Dólar 5,0866
  • Euro 5,2418
Londrina

MUNDO

m de leitura Atualizado em 12/07/2022, 15:03

Metade dos republicanos rejeita Trump como candidato em 2024

A perda de prestígio do ex-presidente é atribuída a sua postura de refutar o resultado das eleições de 2020

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 12 de julho de 2022

Folhapress
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

São Paulo - Uma pesquisa divulgada pelo jornal “The New York Times” nesta terça (12) indica que o ex-presidente Donald Trump vem sofrendo altos níveis de rejeição entre eleitores republicanos – 64% dos eleitores com menos de 35 anos e 65% dos que têm diploma universitário afirmaram que votariam contra o magnata nas primárias, a seleção dentro do Partido Republicano que definirá o candidato da sigla à corrida presidencial em 2024. 

Pesquisa aponta que Trump não entraria necessariamente nas primárias com uma vantagem insuperável contra seus rivais Pesquisa aponta que Trump não entraria necessariamente nas primárias com uma vantagem insuperável contra seus rivais
Pesquisa aponta que Trump não entraria necessariamente nas primárias com uma vantagem insuperável contra seus rivais |  Foto: Patrick T. Fallon/AFP
 

 Mesmo assim, Trump mantém a preferência no partido. Em uma concorrência hipotética contra cinco outros rivais republicanos nas primárias, 49% dos eleitores o apoiariam para concorrer à presidência, mostrou a pesquisa, feita em parceria com o Siena College. Olhando por outro ângulo, os números indicam também a perda do apoio de metade dos eleitores do partido. 

 A perda de prestígio de Trump parece ter sido causada pela sua postura de refutar o resultado das eleições de 2020 e também pela invasão de seus apoiadores ao Capitólio, em 6 de janeiro de 2021. Enquanto 75% dos eleitores afirmaram que o ex-presidente estava "apenas exercendo seu direito de contestar a eleição", quase um em cada cinco disse que ele "foi tão longe que ameaçou a democracia americana". 

 A maior ameaça contra Trump dentro do partido é o governador da Flórida, Ron DeSantis, que conta com a preferência de 25% dos eleitores. Ele é o escolhido dos republicanos mais jovens, entre os que têm diploma universitário e aqueles que disseram ter votado no democrata Joe Biden em 2020. 

 Entre aqueles que votaram em Trump em 2020, 44% disseram ter uma opinião muito favorável de DeSantis - semelhante aos 46% que afirmaram o mesmo sobre Trump. 

 Trump não entraria necessariamente nas primárias com uma vantagem insuperável contra seus rivais, indica a pesquisa. Sua participação entre o eleitorado republicano é menor do que a de Hillary Clinton entre os democratas no início da corrida de 2016, quando ela era vista como a favorita incontornável, mas mesmo assim acabou se envolvendo em uma competição prolongada nas primárias contra o senador Bernie Sanders, de Vermont. 

 A pesquisa sugere ainda que os temores republicanos sobre uma candidatura de Trump podem ter fundamento: ele ficou atrás do presidente Biden, por 44% a 41%, em uma hipotética revanche da disputa de 2020, apesar da queda do apoio a Biden. 

 Foram entrevistados por telefone 849 eleitores americanos em todo o país entre 5 e 7 de julho. A margem de erro é de 4,1 pontos. 

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1