A marinha americana celebrará na próxima semana, em Norfolk, na Virgínia, os funerais dos 17 marinheiros mortos na última quinta-feira durante uma explosão à bordo do destróier USS Cole, ancorado no porto de Áden, no Iêmen, próximo do Golfo Pérsico. A explosão, causada provavelmente por um ataque suicida, abriu um rombo de 6 metros de altura por 12 de largura no casco do destróier. O presidente dos EUA, Bill Clinton e seu secretário de Defesa, William Cohen, deverão participar da cerimônia, na próxima quarta-feira. Equipes de resgate já recuperaram os corpos de sete soldados, outros 10 homens ainda estão desaparecidos. A violência contra objetivos ocidentais no Iêmen aumentou anteontem, com uma explosão na sede da embaixada britânica em Sanna, capital do país. Agentes da Polícia Federal dos Estados Unidos (FBI) chegaram ontem ao porto de Áden para iniciarem os trabalhos de investigação sobre o atentado contra o USS Cole.