Governo dos EUA antecipa suspensão de entrada de cidadãos não americanos que passaram pelo Brasil


SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O governo dos Estados Unidos anunciou nesta segunda-feira (25) que antecipou em dois dias as restrições de viagens para o território americano de pessoas que passaram pelo Brasil.

O anúncio original previa que a medida começaria a valer a partir das 23h59 da quinta-feira, 28 de maio, no horário dos EUA. Com a alteração, o início da restrição foi remarcado para 23h59 da terça feira, 26 de maio.



Tido por Bolsonaro como seu principal aliado, Donald Trump assinou no domingo (24) o decreto que restringe a entrada de pessoas que estiveram no Brasil. A medida tem caráter sanitário, em uma tentativa de conter a circulação do vírus no país americano, em um momento em que suas cidades começam a reabrir.

Esperava-se o anúncio de uma restrição dos voos com origem no Brasil –que já tinha sido cogitada publicamente diversas vezes pelo presidente americano, mas até este fim de semana ainda não havia um plano concreto na Casa Branca neste sentido.

O documento deste domingo é mais amplo: engloba todos os estrangeiros que tenham passado pelo território brasileiro nas últimas duas semanas. Há exceções para portadores de green cards (residência permanente nos EUA), para cônjuges, filhos e irmãos de americanos residentes no país e para estrangeiros que viajem a convite do governo americano, além de integrantes de tripulação aérea.



Na sexta (22), a Organização Mundial da Saúde anunciou que a América Latina era o novo epicentro da pandemia, e o Brasil era o caso mais preocupante.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Tudo sobre:

Últimas notícias

Continue lendo