Ex-ministro é acusado de dar propina France Presse De Buenos Aires Um ex-juiz federal denunciou que o ex-ministro argentino do Interior, Carlos Corach, distribuia dinheiro dos gastos reservados de sua carteira entre magistrados ‘‘amigos’’. Em declarações publicadas ontem pelo jornal La Capital, o ex-juiz federal da província de Santa Fé, Raúl Dalla Fontana, disse que Corach ‘‘manejava gastos reservados e os enviava a outros juízes’’. Corach foi ministro do Interior de Carlos Menem (1989-99) durante cinco anos. Atualmente, é senador pelo Partido Justicialista (PJ, principal partido de oposição). Fontana disse que renunciou ao cargo depois que tomou conhecimento da situação. Ele assegurou que nunca lhe ofereceram dinheiro, ‘‘pois quando alguém tentou sugerir isso interrompi a ligação’’. Em 1996, logo após sua controvertida saída do governo Menem, o ex-ministro da Economia, Domingo Cavallo, denunciou que Corach havia lhe mostrado uma lista supostamente de nomes de juízes amigos do governo, anotada num guardanapo de papel. O episódio ficou conhecido como ‘‘o guardanapo de Corach’’.