|
  • Bitcoin 241.136
  • Dólar 5,5349
  • Euro 6,3186
Londrina

Mundo 5m de leitura Atualizado em 19/11/2021, 08:13

Eclipse lunar mais longo dos últimos 580 anos será nesta sexta

Fenômeno ocorre de forma parcial, com expectativas da lua ganhar uma aparência avermelhada

PUBLICAÇÃO
quinta-feira, 18 de novembro de 2021

Ana Júlia Gabas - Estagiária*
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

Na madrugada de quinta para sexta-feira (19) ocorre um fenômeno que todos ficam curiosos e com expectativas para ver: um eclipse lunar. Mesmo que não seja um eclipse total, quando a lua fica inteira encoberta, o fenômeno ainda vai ocorrer de forma parcial, mais precisamente com 97% do disco lunar encoberto pela sombra da Terra. 

Imagem ilustrativa da imagem Eclipse lunar mais longo dos últimos 580 anos será nesta sexta
|  Foto: iStock
 

O eclipse parcial começa por volta das 4h19 no horário de Brasília e deve durar até às 7h47, um pouco mais de 3h, com pico maior às 06h02. Como o dia nasce por volta das 5h20 aqui no Brasil, a lua já vai estar baixa no nosso horizonte Oeste e não será possível observá-la por muito tempo. Em Londrina, está previsto para o Sol nascer às 5h32, então, quem sabe, os londrinenses serão contemplados com mais uns minutinhos de apreciação. 

O QUE É UM ECLIPSE LUNAR?

“Os eclipses lunares ocorrem quando temos um alinhamento Lua, Terra e Sol, com nosso satélite penetrando no cone de sombra que a Terra projeta no espaço”, explica Miguel Fernando Moreno, coordenador do Gedal (Grupo de Estudo e Divulgação de Astronomia de Londrina). Isso quer dizer que, quando esses astros estão alinhados, a lua fica coberta pela sombra da Terra, ocasionando o fenômeno.

A expectativa é que se tenha uma Lua de Sangue, isso porque, conforme a Lua vai entrando na sombra da Terra, a coloração do satélite vai se alterando e adquire tons que podem variar do vermelho mais claro ao marrom escuro. Moreno ajuda a compreender a explicação física para isso: tudo ocorre por conta dos raios solares que, ao passar pela atmosfera terrestre, são parcialmente desviados em direção à lua. 

“Esse desvio é mais intenso para as cores próximas ao vermelho (se pensarmos no arco-íris, por exemplo), e sofre grande influência da composição da atmosfera terrestre, como poluição, partículas em suspensão e afins, que acabam por influenciar na cor que a lua ficará. Até mesmo por isso podemos dizer que nenhum eclipse lunar é igual ao outro. Sempre temos uma tonalidade peculiar”, completa o coordenador do Gedal.

Agora, é colocar o despertador para tocar e torcer para que não esteja nublado. Segundo o Simepar (Sistema Meteorológico do Paraná), há motivos para se ficar esperançoso, já que não há previsão de chuva para o horário do eclipse.

instagram

ÚLTIMOS POSTS NO INSTAGRAM