Associated Press
De Washington
O presidente norte-americano Bill Clinton anunciou nesta terça-feira um programa de ajuda emergencial à Colômbia no valor de US$ 1,28 bilhão, para ajudar o país a combater o crescente tráfico de narcóticos e incentivar sua democracia nos próximos dois anos.
‘‘O presidente acredita na existência de profundo interesse nacional em ajudar a Colômbia a enfrentar a ameaça de narcóticos’’, afirmou um funcionário de alto escalão da administração.
‘‘Esta é, sem dúvida, uma situação em que o dinheiro de emergência é garantido, em vista da determinação dos traficantes de drogas de solapar o governo de Bogotá.’’
Embora o dinheiro tenha a finalidade de combater o tráfico de drogas, também ajudará o governo, que trava uma das mais longas guerras de guerrilha na América Latina – guerra que acabou interligada com o tráfico de narcóticos, e resultou na morte de dezenas de milhares de pessoas no decorrer de 40 anos.
A proposta é uma versão acelerada do projeto de lei apresentado pelos congressistas republicanos no segundo semestre de 1999, estipulando a concessão de mais de US$ 1,2 bilhão à Colômbia no decorrer de três anos, para que o país possa superar o que eles descreveram como uma ‘‘situação de crise’’.
A maior parte do pacote da administração seria usada na aquisição de equipamento militar para melhorar a qualidade das forças colombianas na sua luta contra traficantes de narcóticos, muitos dos quais estão alinhados com os rebeldes antigoverno.
A proposta da administração também inclui o financiamento de medidas para fortalecer o sistema judiciário e uma verba de ajuda às pessoas deslocadas pela guerra civil, em uma época em que a economia colombiana está na sua pior forma em décadas.