A chuva intensa que afeta há vários dias a Suíça, o norte da Itália e o sul da França causaram inundações e deslizamentos de terra que deixaram pelo menos sete mortos e 13 desaparecidos. A Suíça vive a situação mais preocupante.
No vale do Ródano, cerca de 7 mil hectares de terras foram inundados, devido à cheia do rio que registrava ontem à tarde um impressionante caudal de 860 m3 por segundo.
Segundo uma primeira estimativa da Agência Telegráfica Suíça (ATS), as chuvas deixaram perdas de 6 bilhões de francos suíços (US$ 3,5 bilhões).
Várias aldeias suíças foram evacuadas. Ao sul dos Alpes, seis pessoas morreram no norte da Itália, na região de Piemonte e Valle de Aosta.
Segundo a agência italiana Ansa, três pessoas morreram num deslizamento de terra na aldeia alpina de Fenis, Vale de Aosta. O corpo de um adolescente foi encontrado em Pollein e um ancião morreu afogado em sua casa, em Dora di Aosta.
As inundações que ocorrem desde o final de julho nas províncias do centro e do sul do Vietnã já causaram 384 mortes, e 265 vítimas são crianças e bebês, informaram ontem as autoridades locais.