Chanceler iraniano faz visita a Londres
Em resposta aos protestos no Ocidente, o ministro de Relações Exteriores do Irã, Kamal Kharrazi, disse ontem estar pagando um alto preço em casa por ter feito a primeira visita de um membro do gabinete iraniano à Grã-Bretanha desde a revolução islâmica de 1979. Antes, cerca de 30 manifestantes atiraram ovos e pixaram a limousine de Kharrazi quando ele ia para uma reunião de 45 minutos com o primeiro-ministro britânico Tony Blair. O Conselho Nacional da Resistência no Irã, entre outros grupos dissidentes iranianos no exílio que perseguiram Kharrazi no início de sua visita de dois dias, informou que seus membros eram os responsáveis. Manifestantes judeus realizaram uma vigília de duas horas nas proximidades da residência oficial de Blair, em Downing Street, para exigir a libertação de 13 judeus iranianos presos há um ano sob acusações de espionagem.