|
  • Bitcoin 120.800
  • Dólar 5,1649
  • Euro 5,2543
Londrina

Mundo

m de leitura Atualizado em 09/03/2022, 06:59

Brasileira de 4 anos morre em incêndio nos EUA

A menina estava nos Estados Unidos desde julho de 2021 com seus pais; amiga faz campanha para ajudar a família

PUBLICAÇÃO
terça-feira, 08 de março de 2022

Rafael Balago - Folhapress
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

Washington -  Uma criança brasileira de 4 anos morreu em um incêndio em Lowell, nos Estados Unidos, que destruiu a casa onde ela e a família moravam.

A menina Pietra Emanuelle Silva Araújo nasceu em Governador Valadares (MG), viveu no Brasil seus três primeiros anos de vida e estava nos EUA desde julho de 2021. Ela morava com os pais, Sylvia e Alexandre, na cidade de 115 mil habitantes na região de Boston, que reúne uma grande comunidade brasileira.

Na tarde de quinta-feira (3), fortes chamas atingiram os andares superiores de um pequeno prédio residencial. Os bombeiros foram chamados e agiram rapidamente, mas quando chegaram o fogo já tinha se espalhado muito. Eles conseguiram resgatar cinco pessoas do local, e testemunhas relataram a TVs locais que uma mulher jogou um bebê do terceiro andar para que fosse resgatado.

Foram necessárias quatro horas para controlar as chamas.

Pietra, no entanto, não conseguiu escapar. Ela foi dada inicialmente como desaparecida, e seu corpo foi encontrado depois de a situação ser controlada. As causas do incêndio ainda estão sendo investigadas.

O fogo destruiu as casas e os pertences de ao menos 28 pessoas. Entre os atingidos estão cinco crianças menores de 18 anos e três famílias brasileiras, segundo Adriana Swann, uma vizinha deles.

"No momento essas três famílias estão acolhidas em minha casa e estou tentando ajudar o máximo que posso. Eles perderam tudo, mas graças a Deus não perderam a vida. Só faz sete meses que residem nos EUA e com isso [há] também a barreira da língua", escreveu ela nas redes sociais.

Swann organiza uma campanha no site GoFundMe para ajudar as vítimas. Até o começo da noite desta terça (8), já haviam sido arrecadados US$ 12 mil (R$ 60 mil), de uma meta de US$ 15 mil (R$ 75,9 mil). A reportagem enviou mensagens a ela, mas não obteve retorno até a publicação deste texto.

Uma igreja evangélica também ajudou a arrecadar doações de roupas e sapatos para as famílias brasileiras, e a Cruz Vermelha local ofereceu assistência às vítimas. Algumas delas foram levadas para um hotel. Nessa época do ano, a temperatura local pode ficar em torno de 0°C durante a noite.

Sokhary Chau, prefeito de Lowell, disse que o incêndio e a morte de Pietra aconteceram em "um dia triste para a cidade". Segundo ele, a prefeitura iria ajudar as famílias a obterem doações e a reorganizarem suas vidas.

Perto do local do incêndio, foram colocadas homenagens. Um hidrante foi decorado com um balão de festa infantil, ursinhos de pelúcia e várias velas, segundo relato do jornal The Boston Globe.

Um dos moradores do prédio, identificado como KC, contou à imprensa local que ficou apenas com a roupa do corpo e os objetos que havia levado ao trabalho no dia da tragédia.

Ele morava no primeiro andar e não estava em casa na hora do incêndio. Avisado por vizinhos, voltou correndo, mas não pôde entrar para pegar nada. "Minha mente está vazia. Você não sabe o que pensar, onde ir agora", disse à imprensa local.

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1