Blogueiro russo é preso por caçar Pokémons em igreja


France Presse
France Presse

Moscou - Um tribunal russo determinou na sexta-feira (28) a prisão por três meses de um jovem blogueiro russo autor de um vídeo em que aparece caçando Pokémons em uma igreja, relatou a agência de notícias RIA Novosti.
O tribunal de Ecaterimburgo (Urais) decidiu que o blogueiro de 22 anos, que violou a prisão domiciliar decretada após sua detenção, ficará preso enquanto aguarda julgamento por incitamento ao ódio e violação da liberdade religiosa.
Ateu, Ruslan Sokolovsky, indignado por um programa de televisão que explicava que era legalmente arriscado jogar Pokemon Go em uma igreja, optou por experimentar o jogo na catedral de Ekaterinburgo, construída no local onde foi assassinada em 1918 a família do último czar da Rússia.

Ele filmou o momento em que capturou várias criaturas virtuais, antes de deixar a igreja dizendo sentir muito por "não ser capaz de capturar o Pokémon mais raro de todos: Jesus".
Postado em 11 de agosto no YouTube, o vídeo se tornou viral. A influente Igreja Ortodoxa russa acusou o jovem de blasfêmia.
De acordo com seu advogado, Alexei Bushmakov, citado pela RIA Novosti, o tribunal ordenou sua prisão a pedido dos investigadores porque sua namorada havia o visitado em seu aniversário.
A decisão de prender o jovem foi criticada por Mikhail Fedotov, chefe do Conselho Presidencial de Direitos Humanos: "Ele não merecia ter sido detido", disse à rádio Echo de Moscou.
"A prisão é uma medida excepcional", disse ele, solicitando o encerramento do caso. A Anistia Internacional pediu que o blogueiro seja libertado, considerando "grotescas" as acusações contra ele.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Tudo sobre:

Últimas notícias

Continue lendo