O Boeing 747 da Singapore Airlines que caiu e se incendiou anteontem à noite em Taipé depois de decolar, causando a morte de 77 pessoas, pode ter-se chocado com material de construção ao utilizar uma pista fechada por obras.
Dos 179 passageiros e tripulantes, 76 tiveram morte imediata e uma mulher grávida morreu no hospital.
No total, 102 pessoas foram feridas e 58 delas permanecem hospitalizadas.
O avião se partiu em três pedaços e se incendiou na pista, depois de ter decolado ontem às 23h18 locais (13h18 de Brasília), enquanto um furacão começava a assolar a ilha de Taiwan.
Mas o canal de televisão taiwanês TVBS questionou se o aparelho não havia tomado a pista 053, que estava fechada para obras de manutenção, em lugar da pista correta, a 05L, paralela à bloqueada.
A maior parte dos destroços do aparelho ainda estava ontem na pista 053, que, segundo as imagens da TVBS, tinha sido ocupada por uma pá mecânica e blocos de concreto. A pá mecânica media dois metros de altura e evidentemente tinha sofrido um impacto na parte dianteira.
A empresa aérea declarou que não podia comentar essas informações, mas os depoimentos do piloto e dos passageiros que sobreviveram parecem apoiar esta hipótese.
O piloto, C.K. Foong, um malaio de 48 anos com mais de 11 mil horas de vôo, confirmou que tinha visto algo na pista, mas não conseguiu identificar o objeto.
Um membro da equipe taiwanesa de investigação não descartou que o avião tenha entrado numa pista errada, devido à escuridão e às más condições do tempo. Quarenta e quatro pessoas saíram milagrosamente ilesas do avião.
Angola Um avião de fabricação russa caiu pouco depois de decolar de um aeroporto no norte de Angola, causando a morte de todas as 48 pessoas a bordo. O aparelho, um Antonov 26, caiu em chamas anteontem à noite, minutos depois de partir da cidade de Saurimo, a cerca de 950 quilômetros ao noroeste de Luanda.