Acidente da EgyptAir foi ato deliberado
Os peritos do acidente do Boeing 767 da EgyptAir que caiu a 31 de outubro passado no Atlântico parecem optar pela tese ‘‘de um ato deliberado’’, suicídio do piloto ou atentado terrorista, afirmou a ‘‘Jane’s’’, revista britânica especializada em defesa. A recente admissão pela Agência nacional de segurança dos transportes (NTSB), encarregada da investigação, de ausência de sinais de falhas mecânicas no aparelho e o fato de que, até agora, não existe nenhum plano para a reconstituição do Boeing ‘‘parecem indicar claramente que os peritos chegaram à conclusão de que se trata de um ato deliberado’’, declarou Chris Yates, responsável para a revista pelos assuntos de segurança nos aeroportos.