Verão pede atenção à iluminação externa

Critérios devem ser observados na hora de iluminar áreas mais utilizadas nos dias quentes, como varandas, quintais e jardins

Reportagem local
Reportagem local

Fim de ano é o momento de reunir família e amigos para encontros únicos. Nessas ocasiões, as áreas externas da casa ou do apartamento são as mais requisitadas em razão dos dias de calor. Seja na cidade, na praia ou no campo, é preciso pensar com atenção na iluminação de espaços, como varandas, quintais, jardins e áreas de piscina. 


Varanda e sacada com charme, neste projeto de Carmem Avila e Pietro Terlizzi
Varanda e sacada com charme, neste projeto de Carmem Avila e Pietro Terlizzi | Emerson Rodrigues/ Divulgação
 


Segundo especialistas da empresa Yamamura, que atua há mais de 40 anos no segmento, as luminárias para áreas externas (cobertas ou descobertas) possuem um índice de proteção, que garante a resistência às intempéries (chuvas, ventos, etc.). Na hora de comprar um produto, é importante escolher no mínimo o IP65, representando a sua resistência à poeira e aos respingos d’água. Já o IP67 tem a mesma proteção e ainda garante a imersão temporária do produto na água.




Para quintais e áreas de piscina, os balizadores e embutidos de solo são ótimas alternativas, pois iluminam os caminhos e garantem a segurança da família. Nos jardins, espetos e projetores são boas pedidas para clarear vegetações e árvores, valorizando o paisagismo. Já os postes são excelentes para levar iluminação para alguma área vasta de gramado. Nas fachadas, vale investir em arandelas de efeito para dar um destaque especial à casa.


De todas as formas, conforme os especialistas, luzes de temperatura na cor branco quente (2400K a 3000K) são as melhores opções quando se deseja aconchego e acolhimento, além de apresentar um Índice de Reprodução de Cor (IRC) mais próximo de 100, garantindo que as cores das plantas e de outros elementos da casa sejam reproduzidos da forma mais fiel possível.


CASAS DE PRAIA


Na hora de eleger as luminárias para a casa de praia, fique atento a algumas características capazes de garantir maior vida útil para as peças. Verifique na embalagem e na descrição do produto se ele é resistente à maresia e se possui o índice de proteção de, no mínimo IP65. Outra recomendação é escolher peças fabricadas com materiais de maior resistência à corrosão originária do cloreto e sulfato, que são espalhados pelo vento. O uso de peças de PVC, madeira ou alumínio são excelentes opções para ambientes litorâneos.

Varanda e sacada com charme, neste projeto de Carmem Avila e Pietro Terlizzi
Varanda e sacada com charme, neste projeto de Carmem Avila e Pietro Terlizzi | Emerson Rodrigues/ Divulgação
 


.
. | Emerson Rodrigues/ Divulgação
 


Alguns cuidados são bem-vindos na manutenção das peças feitas de PVC, madeira ou alumínio. Para o PVC, a retirada de pó e a limpeza com água, sabão neutro e pano limpo são suficiente. Já a madeira pede um lixamento e a aplicação de verniz pelo menos uma vez por ano. Quando falamos do alumínio, convém usar esmalte sintético, pintura epóxi, eletrostática ou anodização, que garantem maior proteção da peça. No entanto, vale lembrar, que em todos os casos citados, esses tipos de acabamentos não garantem a resistência total à maresia, porém ajudam a amenizar os eventuais desgastes.


Continue lendo


Últimas notícias