Tirante protendido viabiliza projetos
DivulgaçãoHotel Escuna, em Londrina: mirante sem pilaresA utilização de lajes apoiadas em tirantes protendidos é uma solução para projetos que prevêem grandes vão livres no edifício. Ao optar pelo apoio do tirante, colunas e pilares são dispensados, causando efeito visual de lajes em balanço. Essa alternativa é indicada para projetos arquitetônicos arrojados, pois a técnica construtiva é mais elaborada e exige tecnologia especial.
Em Londrina, a Construtora Meta está utilizando vigas em balanço na construção do Hotel Escuna. A técnica foi aplicada na execução de um mirante que vai cobrir uma área de piscinas. ‘‘Optamos por essa solução porque precisamos de um grande vão livre. A construção de pilares não combinava com a idéia das piscinas cobertas pelo mirante’’, explica o engenheiro Mário Vitturi, responsável pela obra.
Para obter o efeito desejado, o profissional usou um sistema de grelha bi-apoiada – quando um dos apoios é feito através de um tirante protendido. A execução desta parte da obra coube a uma empresa de São Paulo especializada em protenção. ‘‘A grelha do mirante foi concretada em cima de uma estrutura de madeira e, somente depois de pronta, é que ela foi atirantada à estrutura do prédio, explica o engenheiro.
Graças às vigas protendidas, conseguiu-se manter uma altura de 18 metros entre o mirante e o terreno, sem pilares aparentes – ‘‘conseguimos viabilizar o arrojo proposto em projeto com uma solução tecnológica que utiliza equipamentos simples e que está se tornando cada vez mais acessível’’, completa Vitturi.
Previsto para ser entregue em 2001, o Hotel Escuna totalizará 11 556 metros quadrados construídos, distribuídos em 18 pavimentos. De padrão quatro estrelas, oferecerá completa estrutura de lazer, além de salão de convenção, restaurante internacional e lojas de apoio. Depois de pronto, será administrado pela Blue Three Hotéis. (C.A.)