Informe Mercado & Construção


Ligia Barroso





Votoran, estratégia de atendimento
.
Cimento. Básico e indispensável para a indústria da construção civil, o insumo que pode representar até 20% no volume consumido entre os itens que compõem a lista de material de uma obra e tem produção nacional de 40 milhões de toneladas ano, encontra, através da direção-executiva das cimenteiras, estratégia diferenciada para desmistificar o conceito de ‘‘vilão’’, adquirido em denúncias sobre os aumentos abusivos de preços, realizadas por entidades ligadas ao setor durante todo o ano passado.
Líder nacional, a marca Votoran iniciou campanha de informação e esclarecimentos, com atendimento direto e personalizado, na região onde concentra também sua maior força - detém 65% do mercado no Sul do País. Depois das visitas agendadas com diretorias dos Sinduscons de Porto Alegre e Curitiba, e da Câmara Catarinense do Comércio, o gerente geral da Divisão Comercial do Cimento Rio Branco para a Região Sul, Anor Pinto Filipi esteve em Londrina.
Aos construtores londrinenses, reunidos no Sinduscon na manhã de terça-feira, Filipi fez um balanço, apontando os fatores de impacto que ocasionaram os reajustes aplicados, ano passado, em seu produto e demonstrou graficamente os reais percentuais de aumento ocorridos com a marca Votoran no período dezembro de 98 a dezembro de 99. Resultado: na média Brasil o cimento fabricado pelo Grupo Votorantin ficou 30,6% mais caro - 10,5% acima do IGPM do período, estabelecido em 20,1%, e muito abaixo dos índices alardeados pelo setor construtor em todo o país que chegou a citar reajustes de até 100%.
Também na planilha de custos, um dado que até então ‘era novo’ para a construção civil organizada da região. No Norte do Estado o cimento que é fabricado no maior complexo cimenteiro das três Américas, instalado em Curitiba e responsável por uma produção equivalente a 3 milhões de toneladas ano, subiu nos últimos doze meses, exatos 26,9%. ‘‘Esta diferença, ainda a menor, é fruto da logística de distribuição da empresa; ou seja, com fábricas mais próximas aos locais de grande consumo, o impacto sobre o preço é menor’’, observou Filipi, em visita realizada à Folha.
Com filiais em Londrina, Maringá, Guarapuava e Cascavel, os gerentes da área de vendas terão outra importante missão, que começará a ser executada em Londrina, já nesta semana: levantamento de consumo e volume mensal do produto junto às construtoras para análise e avaliação de reais necessidades da clientela para procurar viabilizar (boas) alternativas de negócios.
Fiança, o seguro com novidades
A Central de Seguros Imobiliários e a Interbrazil Seguradora apresentaram no final de janeiro, em Curitiba, durante encontro promovido pelo Secovi-PR para imobiliaristas e empresários do setor, o novo modelo de seguro-fiança locatícia que já está sendo aplicado no mercado paranaense desde o dia 1 de fevereiro. As novidades do contrato Fiança Locatícia Interbrazil: na renovação do contrato, o percentual de 15% será reduzido progressivamente, ano-a-ano até o custo chegar a 10%.
Com uma das carteiras de varejo mais promissoras do mercado segurador brasileiro – pois é a única que traça, para o imobiliário, um protótipo de equiparação com a carteira de automóvel (volume do prêmio e comercialização) –, a redução percentual de renovação é uma das estratégias da Interbrazil para massificação do seguro fiança no Paraná.
‘‘Até o final de 2000 acreditamos que 80% das locações serão realizadas através do seguro-fiança, coordenado pela Central de Seguros Imobiliários’’, disse o presidente da empresa, Maurício Panequye, durante o lançamento.
Informações:
-Central de Seguros Imobiliários - telefone: (0xx41)-322-4202
-Interbrazil Seguradora - Telefone: (0xx11)-285-1455
Condomínios, agora com Conselho Técnico
A crescente participação das administradoras de condomínios no processo de decisão da administração predial foi a razão pela qual o Sindicato da Habitação do Paraná criou, na capital, o Conselho Técnico das Administradoras de Condomínios de Curitiba, com o objetivo de desenvolver um trabalho de qualificação e fiscalização das empresas que atuam no mercado.
A razão: dos aproximadamente 4.700 condomínios residenciais e comerciais de Curitiba, 25% deles estão concentrados em empresas especializadas. ‘‘Este número permite que o poder de negociação entre condomínios e administradoras resulte em condições vantajosas para os dois lados’’, diz Carlos Luciani, vice-presidente da área do Secovi-PR.
‘‘As administradoras desenvolvem produtos e serviços para esse segmento, que são constantemente apresentados para os síndicos e conselhos que negociam preços, prazos e condições. A partir de agora, o Conselho Técnico e o Conselho Ético irão normatizar e fiscalizar estas práticas para que resultem necessariamente em serviços com qualidade, economia e honestidade. Além disso, com o trabalho de qualificação, a tendência é que o número de condomínios administrados pelas empresas cresça, chegando a 50% do mercado no final do ano.’
Para ajudar síndicos e conselhos administrativos, o Secovi vai produzir e desenvolver cartilhas de orientação para contratação de uma empresa, e promover cursos e palestras de profissionalização para gerentes e funcionários de administradoras de condomínios.
Eliane, a líder absoluta
Fundada em 1960, a Eliane Revestimentos comemora os quarenta anos com vários índices positivos, consolidando sua posição de lideranca absoluta no setor cerâmico. Em 99, a empresa faturou R$ 330 milhões, o maior faturamento entre as empresas do setor - registro de crescimento de 16,5% em relação a 98. Mais: a previsão para este ano é obter um aumento entre 10% e 15%, o que significa chegar aos R$ 370 milhões.
Outros significativos números da única empresa nacional que domina a tecnologia de fabricação do Gres Porcellanato: depois de bater vários recordes mensais de exportações do setor no ano passado, chegou ao final do ano com a marca expressiva de US$ 46 milhões exportados para cerca de 85 países, em todos os continentes. Este montante representa 33% do volume exportado por todas as empresas nacionais de cerâmica.
Lidera também outros importantes rankings: foi a primeira cerâmica brasileira exportadora para os EUA, o mais importante mercado mundial, e a primeira a vender para os maiores produtores mundiais do produto, a Itália e Espanha. Estas importante fatias do mercado internacional foram conquistadas porque atingiu, com o critério qualidade, o elevado grau de exigência dos consumidores destes países.
Tome Nota
-A administradora Abílio Medeiros Imóveis acertou parceria com o Centro de Intermediação Comercial e Participação, a empresa responsável pelo planejamento comercial do recém-apresentado empreendimento Twin Business Towers – avenida Tiradentes, em Londrina. Resultado do contrato: será a imobiliária oficial para a comercialização do empreendimento comercial para Londrina e região.
-A Verticon, construtora paulista com forte penetração no segmento comercial, acaba de receber a certificação ISO 9002 do Lloyd’s Register Quality Assurance, uma das entidades certificadoras de maior reconhecimento e credibilidade do mundo. Depois de três anos de investimentos e reengenharia, a empresa conta agora com a garantia do selo inglês UKAS - Quality Management e do Inmetro, em todos os processos, do administrativo aos sistemas construtivos adotados para construções comercial e residencial.
No mercado desde 1985, a Verticon já construiu centenas de obras comerciais, entre shoppings, restaurantes, lojas, bancos, fábricas, complexos de lazer, além de condomínios e edifícios residenciais. Seus diferenciais de mercado estão no curto prazo de entrega das obras e na tecnologia de ponta na construção.
Informações e sugestões para Informe Mercado & Construção via e-mail: [email protected]