LOCAÇÃO DE IMÓVEIS Estado ganha novo seguro de fiança Da Redação Encontrar um fiador na hora de alugar um apartamento ou casa é tarefa complicada. Muitas vezes, o futuro locatário tem dificuldades em localizar uma pessoa disposta a assumir a responsabilidade e que atenda a todas as exigências do contrato. Visando resolver o problema, o mercado oferece o seguro de fiança locatícia. Esta nova alternativa facilita também a vida do locatário, que passa a contar a segurança do serviço. O seguro é especialmente útil às pessoas que possuem apenas um imóvel para alugar e o utilizam como complemento ao salário ou aposentadoria. Nas locações feitas através do seguro-locação, a seguradora se responsabiliza integralmente pelas obrigações contratuais do inquilino-segurado, mediante condições previamente ajustadas com a companhia de seguros. A Lei do Inquilinato permite outros dois tipos de garantia: a caução de bens móveis ou imóveis e a fiança – que pode ser bancária, mas é normalmente representada por um casal fiador que se torna solidariamente responsável por todas as obrigações do inquilino. O novo Seguro de Fiança Locatícia, da Central de Seguros Imobiliários e Interbrazil Seguradora, está sendo aplicado no mercado paranaense desde 1º de fevereiro. O novo sistema permite ao inquilino alugar um imóvel sem fiador com os mesmos custos praticados no mercado imobiliário paranaense. O seguro fiança cobre inadimplência, danos ao imóvel e multas contratuais. Maurício Paneque, presidente da Interbrazil, ressalta que os investimentos e a expectativa de negócios na área são grandes, principalmente no Paraná. ‘‘Estamos apostando no potencial do seguro fiança no Paraná. Até o final de 2000, acreditamos que 80% das locações serão realizadas através do serviço’’, diz. De acordo com o empresário, a Fiança Locatícia Interbrazil constitui a carteira de varejo mais promissora do mercado segurador brasileiro, por tratar-se da única capaz de traçar um protótipo de equiparação com a carteira de automóvel – com relação ao volume de prêmio e na comercialização do produto. Alfredo de Castro, diretor comercial da Central de Seguros Imobiliários, prevê que o valor praticado pelo mercado (15% na contratação do seguro fiança) sofrerá algumas mudanças. ‘‘Na renovação do contrato, o percentual de 15% será reduzido progressivamente, até o custo chegar a 10%. Esta é uma das estratégias para massificação do seguro fiança no Paranᒒ, diz.