DECORAÇÃO Espelho, espelho meu... Barato e de agradável efeito, o espelho – em todas as suas formas e molduras – ajuda a embelezar, ampliar e iluminar os ambientes Josoe de CarvalhoBELO TRUQUE Há quem prefira espelhar uma parede inteira: recurso ameniza o desconforto dos espaços reduzidos, tão comuns hoje em dia (Projeto: Sandro Castro) Betânia Rodrigues De Londrina Especial para a Folha Mais do que um consultor de beleza, o espelho tornou-se um ótimo objeto de decoração. Confere requinte e beleza em qualquer canto da casa, além de ampliar e iluminar os espaços. Segundo o decorador Sandro Castro, atualmente o espelho mais utilizado é o prata que reflete tudo com mais naturalidade, seguindo o estilo clean. ‘‘Nos anos 70 e 80, o espelho foi difundido em excesso pelo Brasil, inclusive nas versões bronze e fumê. Estes saíram de moda justamente porque modificam a tonalidade das imagens tornando-as artificiais’’. O uso da moldura vai depender do gosto e proposta do cliente. Existem opções em ferro, madeira, alumínio, plástico e vários outros tipos de materiais novos. Eles podem ser redondos, ovais, retangulares e até geométricos. Há quem prefira espelhar uma parede por inteiro para cobrir um pequeno defeito, isolar o som, aumentar ou iluminar a área. ‘‘É um truque que ameniza o desconforto dos espaços reduzidos tão comuns hoje em dia’’. Outra vantagem do espelho é o preço. É um produto barato que causa um belo efeito, principalmente no hall de entrada, atrás de uma mesa de jantar e nas laterais da cama. Sua vida útil varia conforme a espessura e local onde foi instalado. Quando ele é cobre uma parede inteira é aconselhável forrar a base com cortiça ou uma camada de silicone para evitar a oxidação. ‘‘Como tudo é preciso usá-lo com bom senso. A mistura do vidro com outros materiais é um artifício muito interessante que fica bem em qualquer ambiente’’, afirma Castro.