Ligia Barroso e Redação
De Londrina
A padronização dos procedimentos em projetos para a indústria da construção civil, que rende certificação de qualidade, chega também aos escritórios de arquitetura. Em Curitiba, o primeiro a receber a ISO 9001 – sistema de gestão de qualidade para empresas de serviços –, foi o escritório Dória Lopes Fiuza, com a certificação de projetos arquitetônicos executivos.
Integrante do grupo formado por 35 empresas associadas ao Sinduscon Paraná, que desde o início do ano passado investe na padronização e no controle do processo produtivo como forma de alcançar um maior nível de qualidade, o escritório de arquitetura conquistou a certificação para atender uma exigência do próprio mercado construtor, já que a busca pela qualidade é uma tendência geral no setor da construção civil.
‘‘O movimento começou pelas construtoras e aos poucos está se estendendo aos seus fornecedores diretos. É natural que as empresas certificadas procurem parceiros que ofereçam, no mínimo, o mesmo nível de qualidade de serviços. Os escritórios de arquitetura fazem parte desse processo. O nosso foi o primeiro, mas já há outros em Curitiba trabalhando pela certificação que deve ocorrer ainda no primeiro trimestre deste ano’’, diz o arquiteto José Vicente Lopes.
Para o engenheiro José Eugênio Gizzi, a preocupação com qualidade entre as empresas paranaenses do setor não é novidade. ‘‘Muitas delas investem na melhoria de serviços e processos há anos. As certificações como a ISO, no setor privado, e PBPQH (Programa Brasileiro de Produtividade e Qualidade na Habitação), no serviço público, confirmam isto. Elas funcionam como a concretização de um trabalho desenvolvido ao longo do tempo, e apontam para um tendência de mercado. Muito em breve, quem não garantir um padrão mínimo de qualidade não irá mais conseguir trabalho’’, argumenta Gizzi.
Para conseguir a certificação, o escritório Dória Lopes Fiuza Arquitetura vem adotando novos procedimentos ao longo dos últimos dez anos. ‘‘Em nossa área, questões como a compatibilização dos diversos projetos de uma obra exigem que se dedique muita atenção ao controle do processo produtivo, um dos aspectos da qualidade quando se fala de prestação de serviços’’, afirma Waldney Fiuza.
Outro importante ponto, salientado pelo o arquiteto, e diretamente relacionadas à corrida pelas certificações no setor – o crescente número de empresas estrangeiras que começam a atuar no país. ‘‘As grandes empresas que estão se instalando no Paraná, por exemplo, têm procurado escritórios de arquitetura capacitados para atendê-las. E a ISO é uma garantia internacional do reconhecimento desta capacidade’’, completa.