Quito, 21 (AE-AP) - Duas pessoas morreram e oito foram feridas à bala durante os conflitos no Equador.
Entre pedidos de renúncia e apoio dos militares sublevados, a capital e outras cidades do Equador viveram cenas de vandalismo.
Daniel Arteaga, porta-voz da Cruz Vermelha, disse que duas mortes ocorreram em Portoviejo, quando um mercado era saqueado.