essas empresas são analisadas de acordo com os outros critérios.Por Viviane Mottin São Paulo, 8 (AE) - A receita operacional líquida (descontados os impostos) da Petroquímica Triunfo, do pólo petroquímico de Triunfo (RS), no ano passado, foi de R$ 203,127 milhões ou 32% a mais do que em 1998. O lucro líquido de R$ 51,118 milhões deu um salto de 70% em comparação a igual resultado de 1998. Segundo o gerente de controle da Triunfo, Arlindo Shinotsuka, os números são preliminares. No caso do lucro líquido, por exemplo, o valor real será conhecido após a distribuição de dividendos aos acionistas e a participação nos lucros aos empregados. As vendas de resinas termoplásticas cresceram 1%, mas representam a produção total da Triunfo no ano passado, de 120.274 toneladas. Dessas, 29.082 t foram exportadas para o Mercosul, representando queda de 20% nas vendas externas da indústria. O gerente de controle explica que essa redução das exportações deve-se principalmente à quebra de um compressor, que parou a fábrica por cerca de um mês. Prêmio - Os resultados da Petroquímica Triunfo renderam à empresa, em três anos consecutivos, o Prêmio Desempenho, da Fundação Instituto Miguel Calmon de Estudos Sociais e Econômicos (IMIC). Os critérios para a conquista da distinção, no ano passado disputada por quase 5 mil empresas instaladas no território nacional, são maior rentabilidade da receita e do patrimônio, maior liquidez e menor endividamento. Sempre com base nos dados do ano anterior, em 1997, a Triunfo foi premiada como a empresa que teve melhores resultados na Região Sul. Em 1998, a melhor do Brasil e, no ano passado, recebeu três distinções, como melhor do Rio Grande do Sul, da Região e do País. O Prêmio Desempenho existe há 16 anos e, do total das empresas inscritas, escolhe as 500 maiores, segundo o faturamento. Depois