Venda de veículos no atacado cresceu 25,5% em fevereiro2/Mar, 18:35 Por Carla Franco São Paulo, 02 (AE) - As vendas de automóveis e comerciais leves no atacado (das indústrias para as concessionárias) cresceram 25,5% em fevereiro na comparação com janeiro. O total de veículos nacionais e importados comercializados no mercado brasileiro foi de 111,1 mil unidades, ante 85,5 mil unidades em janeiro. Na comparação com fevereiro de 99 (42,8 mil unidades), as vendas aumentaram 160%. O presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), José Carlos Pinheiro Neto, lembrou que o mês de fevereiro do ano passado apresentou um dos piores resultados da indústria automobilística em razão, principalmente, da desvalorização do real. "Estamos comparando um mês pelo menos razoável com o pior desde 1971", afirmou. No acumulado dos dois primeiros meses do ano, o volume de vendas totalizou 199,7 mil unidades - um aumento de 46,8% na comparação com os primeiros dois meses de 99 (136 mil veículos). A Anfavea ainda não divulgou o total de vendas no varejo (das lojas para os consumidores) em fevereiro. Pinheiro Neto estimou, entretanto, que o número deve ficar entre 100 mil e 105 mil unidades. Em janeiro, as vendas no varejo totalizaram 86,1 mil veículos e, em fevereiro de 99, foram comercializadas 55,8 mil unidades. Os revendedores encerraram fevereiro com 80 mil veículos em estoque, o que corresponde a 26 dias de venda. As vendas de veículos nacionais cresceram 27,6% em fevereiro na comparação com janeiro. Foram comercializadas 100,4 mil unidades no mês passado ante 78,7 mil veículos vendidos em janeiro. Em relação a fevereiro de 99 (36,3 mil unidades), o aumento foi de 177%. No acumulado do primeiro bimestre do ano, as vendas de veículos nacionais totalizaram 179,1 mil unidades, o que representa um aumento de 61,2% em relação aos primeiros dois meses de 99, quando as vendas somaram 111,1 mil unidades. Produção - A produção da indústria automobilística brasileira aumentou 33% em fevereiro na comparação com janeiro. De acordo com a Anfavea, foram produzidas 124 mil unidades no mês passado, ante 93 mil unidades em janeiro. Na comparação com fevereiro de 99 (81,1 mil unidades), a produção apresentou um crescimento de 53%. O número de veículos produzidos pelas montadoras no acumulado do primeiro bimestre de 2000 foi de 217,3 mil - um aumento de 31% em relação ao mesmo período do ano passado, quando a produção foi de 165,6 mil unidades. A Anfavea estima que a produção de veículos deve atingir 1,5 milhão de unidades em 2000. As vendas no mercado interno devem somar de 1,2 milhão a 1,3 milhão de automóveis e comerciais leves. Exportações - As exportações de veículos pelas montadoras filiadas à Anfavea totalizaram US$ 280 milhões em fevereiro. O número é 22% superior ao registrado em janeiro, quando o total exportado foi de US$ 229 milhões. Na comparação com fevereiro de 99 (US$ 219 milhões), as exportações cresceram 28%. O acumulado dos primeiros dois meses do ano indicou aumento de 20% nas exportações em relação ao mesmo período de 99. O total exportado no primeiro bimestre de 2000 foi de US$ 510 milhões, ante US$ 423,7 milhões no mesmo período do ano passado. "Temos razões concretas para acreditar que as exportações vão crescer pelo menos 30% este ano, de acordo com as previsões mais realistas, e até 40%, segundo as projeções otimistas", sustentou o Pinheiro Neto. Máquinas agrícolas - O volume de vendas de máquinas agrícolas em fevereiro superou em 55,4% o de janeiro. Foram comercializadas no mês passado 1,8 mil unidades ante 1,1 mil unidades em janeiro. Na comparação com fevereiro de 99 (2 mil unidades), houve queda de 7,3% nas vendas de máquinas agrícolas. O total comercializado no primeiro bimestre de 2000 somou 3,049 mil unidades - número 10,6% inferior ao dos primeiros dois meses do ano passado, quando as vendas totalizaram 3,409 mil unidades. Renovação da frota - O presidente da Anfavea disse que espera uma definição do governo ainda este mês sobre o Programa de Renovação da Frota de Veículos, que está sendo negociado com as montadoras. O programa prevê um bônus de R$ 1,8 mil a ser utilizado pelo consumidor na troca do veículo com mais de dez anos de uso por outro zero quilômetro. O valor do bônus será repartido da seguinte forma: R$ 700,00 na forma de isenção do IPI pelo governo federal, R$ 500,00 de isenção de ICMS pelos governos estaduais e R$ 600,00 concedidos por montadoras e distribuidoras.