São Paulo, 05 (AE) - Os produtores de máquinas para extrusão de resinas termoplásticas fecharam 99 satisfeitos com os resultados. As vendas do último quadrimestre de 1999 foram de 50% a 60% superiores as de igual período de 1998, informa o vice-presidente da câmara setorial de máquinas e acessórios para a indústria de plásticos da Associação Brasileira das Indústrias de Máquinas (Abimaq), Carlos Renato Borges. Tal movimento aquece a atividade industrial no início de 2000 - que atende os pedidos em médio prazo. A construção civil também promete movimentar o setor ao longo do ano.
As vendas deverão no ano 2000 aumentar de 20 a 25% sobre o resultado de 99, devido ao aquecimento na construção civil. As máquinas de extrusão são utilizadas na produção de perfis plásticos para revestimentos, fios e cabos, tubos e outros produtos usados nas obras. Além disso, explica Borges, todo esse material é embalado. As embalagens plásticas também são obtidas por meio do processo de extrusão.
Ele estima que, no ano passado, as vendas dessas máquinas tenham sido 30% superiores às de 1998 - um ano muito fraco para esse ramo da indústria. A recuperação prevista para 2000 inclui perspectivas de redução ainda maior das importações e aumento de 30% das exportações. Em 1998, metade das máquinas adquiridas por transformadores de plásticos no Brasil foi importada.
No ano passado, no embalo da desvalorização do real, as compras no exterior foram reduzidas a 10%. E, para este ano, deverão ficar ainda abaixo disso, afirma Carlos Borges, confiante também de que a fiscalização sobre os equipamentos importados será maior.