Taubaté, SP, 1 (AE)- A polícia civil de Taubaté investiga em conjunto com a direção da Universidade de Taubaté (Unitau) a prática de trote violento na faculdade de educação física. O calouro Rubens Ferreira Júnior, de 20 anos, sofreu queimaduras no rosto, orelhas e pescoço após ser pintado com tinta óleo por um grupo de alunos veteranos. O estudante passará nas próximas horas por um exame corpo delito, com os médicos da polícia.
O estudante foi atacado por um grupo formado por vários alunos veteranos, na segunda-feira (28), por volta das 19h30. No trote, foi passada uma tinta azul em todo o rosto e pescoço de Ferreira Júnior apesar de sua reação contrária à brincadeira. O produto químico queimou a pele do aluno, que registrou na mesma noite a ocorrência no plantão da polícia.
Ferreira disse desconhecer seus agressores e que dificilmente conseguiria identificá-los. A direção da Unitau garante que vai identificar os estudantes que aplicaram o trote e puní-los, podendo até expulsar os envolvidos. Outros calouros do curso de educação física denunciaram ainda que foram impedidos de frequentar as aulas desta semana pelos veteranos. Para poderem entrar na escola, os novatos seriam obrigados a se submeter ao trote, que incluia pintura de partes do corpo e brincadeiras agressivas.