Unidos da Tijuca desiste da polêmica com Igreja4/Mar, 18:25 Por Maria Fernanda Delmas Rio, 4 (AE) - A escola de samba Unidos da Tijuca, do Grupo Especial do Rio, desistiu da polêmica com a Igreja. O presidente de honra da escola, Fernando Horta, não vai colocar na Marquês de Sapucaí a imagem de Nossa Senhora da Boa Esperança e a cruz que enfeitariam dois carros alegóricos. Ontem(3), a Unidos da Tijuca havia conseguido liminar do 6º. grupo de Câmaras Cíveis do Tribunal de Justiça para desfilar com as duas alegorias, que foram apreendidas dois dias antes pela polícia. O advogado da Arquidiocese do Rio, Antônio Passos, recebeu um telefonema de Horta pouco antes das 17 horas de hoje, e ouviu dele o compromisso de que a escola desistirá das peças de cunho religioso. Mas Passos e outros cinco advogados estarão atentos aos desfiles, inclusive com plantão no sambódromo, para tentar evitar que alegorias com referência ao catolicismo sejam usadas por qualquer escola. "Podemos tomar uma atitude até três horas antes das exibições", afirmou. "A diretoria da Unidos da Tijuca é católica", explicou Horta. "Se, desde o início, a Igreja tivesse se pronunciado junto a nós, não haveria esta polêmica toda". A escola de samba, primeira a desfilar na segunda-feira, está estudando uma alternativa para os carros. A imagem de Nossa Senhora seria exibida no segundo carro alegórico e a cruz, no sexto. O enredo da Unidos da Tijuca, "Terra dos Papagaios...Navegar foi preciso", descreve a viagem de Pedro álvares Cabral e a primeira semana dos portugueses no Brasil. A cruz lembraria a primeira missa celebrada no País. O carnavalesco Chiquinho Spinoza usaria a santa para representar a expedição de Cabral _ Dom Manuel presenteou a tripulação com uma imagem de Nossa Senhora da Boa Esperança. A apreensão das alegorias foi determinada pelo secretário de Segurança Pública do Rio, Josias Quintal. Segundo o delegado da 4ª DP (onde estavam as peças), Carlos Heitor Sanches, Quintal recebeu uma manifestação de indignação do arcebispo do Rio, Dom Eugenio Sales.