Campinas, SP, 07 (AE) - O uso de objetos cortantes como tesouras, giletes e máquinas de cortar foi proibido, hoje, pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) na recepção aos calouros que se matricularam na instituição. O reitor Hermano Tavares também determinou que os veteranos respeitassem o direito dos novatos em não participar das tradicionais brincadeiras. Segundo Tavares, quem não respeitar as regras estará sujeito às punições, que vão desde de advertência verbal à expulsão.
As normas anunciadas pela reitoria surtiram efeito. Até o final da tarde não havia sido registrado nenhum incidente envolvendo veteranos e calouros. A Unicamp convocou 2.503 estudantes para efetuar as matrículas, no período da manhã. Em algumas unidades, como na Faculdade de Medicina, havia cartazes expressando a proibição de objetos cortantes. Em outras, antes de passar pelo trote, os novatos tinham de assinar uma declaração dizendo estar de acordo com a brincadeira.
A inovação ficou por conta dos estudantes da Faculdade de Filosofia, que instituiram o trote "self-service". Eles colocaram tinta e canetas à disposição dos novatos, que podiam aplicar o trote em si mesmos, caso desejassem. Muitos gostaram da idéia e aderiram.
Segundo o coordenadores do vestibular, a repercussão da morte de um estudante de medicina da Universidade de São Paulo (SP), no ano passado, fez com que os próprios veteranos evitassem brincadeiras mais violentas esse ano. "Há várias maneiras de recepcionar os novatos sem apelar para brincadeiras violentas", comentou o pró-reitor de graduação, Angelo Costelazzo.