UE deixa com a Alemanha tarefa de escolher diretor3/Mar, 14:12 Por Jair Rattner, especial para a AE Lisboa, 03 (AE) - O ministro português das Relações Exteriores, Jaime Gama, em nome da União Européia, jogou a bola da nomeação do próximo diretor do FMI para o campo da Alemanha. "Foi feita uma votação indicativa. Agora cumpre à Alemanha retirar as conclusões", afirmou em Lisboa, referindo-se à votação indicativa realizada pelos países membros. Apesar de esta afirmação indicar que os europeus esperam que a Alemanha retire a candidatura de Caio Koch-Weiser, Gama disse que enquanto os alemães mantiverem a candidatura, os países da Uniao Européia vao apoiá-lo. "A situação é a mesma. Temos uma posição unânime de apoio ao candidato". A discussão sobre o novo diretor do FMI foi um dos pontos da reunião bilateral entre a União Européia e os Estados Unidos, que se realizou hoje em Lisboa. A secretária de Estado norte-americana, Madeleine Albright, afirmou que pretende que seja um candidato da Europa a dirigir a instituição: "Até agora o diretor do Fundo Monetário Internacional tem sido um europeu e os Estados Unidos estão contentes com isso. Os Estados Unidos querem apoiar um candidato de consenso europeu que seja o mais capaz de liderar esta instituição tão importante para fazer funcionar o sistema econômico internacional".