|
  • Bitcoin 121.481
  • Dólar 5,0538
  • Euro 5,2302
Londrina

Geral

m de leitura Atualizado em 15/07/2022, 16:34

Tragédia no Oeste do PR: policial mata oito pessoas

O soldado Fabiano Junior Garcia, 37, matou a esposa, três filhos, a mãe, o irmão, dois rapazes que estavam pelo caminho e cometeu suicídio

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 15 de julho de 2022

Micaela Orikasa - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

Foto: Divulgação/Alexandre Oshima
menu flutuante

Uma tragédia foi registrada nos municípios de Céu Azul e Toledo, no oeste do Paraná, na noite de quinta-feira (14). Um policial militar, lotado no 19° BPM (Batalhão da Polícia Militar) de Toledo, tirou a vida de oito pessoas e se suicidou em seguida, após deixar mensagens gravadas para familiares e amigos.  Uma das hipóteses é a de que a motivação seja relacionada com dívidas e também a separação. 

As primeiras vítimas, de acordo com as informações da PM teriam sido a esposa de 30 anos e a filha de seu primeiro relacionamento, uma adolescente de 12 anos. “Realmente foi uma tragédia. Nesta manhã fiz contato com policiais que trabalhavam com o soldado Fabiano Junior Garcia e com o comandante dele. Disseram que foi um dia de trabalho normal, que se encerrou às 19h, como sempre. Por volta das 23h, ele ligou para o cunhado informando que havia matado a esposa e a filha”, afirmou o comandante-geral da PMPR (Polícia Militar do Estado do Paraná), coronel Hudson Leôncio Teixeira, em entrevista coletiva nesta manhã.

A polícia acredita que os crimes tenham ocorrido entre 23h e 00h30. “Não sabemos se os primeiros crimes ocorreram às 23h, mas ele teve tempo e deslocamento de uma região para outra para se arrepender ou não fazer o que fez. Então, presumo que ele já tinha a intenção de fazer tudo isso e estava decidido”, comentou.  

Segundo o comandante, viaturas da PM foram até a residência, que fica na região central de Toledo, onde foram localizados os corpos da esposa e da filha adolescente. “Saindo dali próximo à essa residência, ele matou a facadas a mãe de 79 anos e o irmão, de 50 anos, com disparos de arma de fogo. Em seguida, foi até Céu Azul, na casa dos avós maternos, onde tirou a vida da filha de oito anos e do filho de quatro anos, a tiros”, detalhou.  

Logo que a PM foi informada, equipes fizeram buscas pelo policial. “Fizemos todo o esforço com o intuito de localizar esse militar transtornado, mas ele acabou voltando para Toledo, onde encontrou duas pessoas que transitavam na rua, do sexo masculino. Um rapaz de 19 anos e um adolescente de 17, que foram atingidos por disparos de arma de fogo”, afirmou.  

Nas redes sociais a tia de uma das vítimas desconhecidas do PM publicou uma mensagem relacionada à tragédia. "Com pesar venho comunicar o falecimento trágico de meu sobrinho (nome oculto), 8° vítima a qual foi ceifada a vida na chacina ocorrida essa madrugada em Toledo. Lamentável! Descanse em paz sobrinho!"

A irmã do adolescente morto aleatoriamente conversou com a reportagem e disse que ele era um adolescente muito conversador. "Gostava de puxar papo.  Ele era um irmão maravilhoso, apesar do seus defeitos ele sempre era fazia de tudo para nos deixar feliz", relatou. "Tenho vários momentos com ele que vão ficar marcados na lembrança. Os mais marcantes era de quando nós ficávamos brincando na frente de casa", afirmou. "Os meus pais estão bem abalados", declarou.  

Ela comunicou que o velório será na capela mortuária do município de Toledo, mas disse que ainda não sabe o horário de sepultamento. 

SEPARAÇÃO E DÍVIDAS 

Garcia gravou áudios para familiares e amigos logo após os crimes, explicando a ação, o que segundo o comandante, aponta o fim do casamento como fator de motivação. “Ele não estava aceitando (a separação) e efetuou o disparo de arma de fogo contra a própria cabeça, vindo à óbito”, disse. 

Segundo o coronel Teixeira, Fabiano Junior Garcia tinha 37 anos e estava desde 2010 na corporação. O PM trabalhava como motorista do Coordenador do Policiamento da Unidade. “Era um excelente policial. Um oficial que exercia um serviço de confiança, onde são escolhidos os melhores policiais para a função. Não havia nenhum indício para a motivação além da separação e de algumas dívidas que ele tinha. Causou estranheza, surpresa e decepção para todos nós. Está sendo aberto um inquérito policial para apurar o fato e está sendo dado todo o suporte psicológico para a família, frente a essa situação”, disse. 

PROGRAMA PRUMOS 

Desde dezembro de 2020, os policiais do Estado conta com o apoio do programa "Prumos", que disponibiliza atendimento psicológico, com profissionais contratados para atuar nas Organizações Policiais Militares. Ainda de acordo com o comandante, o soldado Fabiano até então não apresentava nenhum comportamento "que desabonasse sua conduta na corporação. Todos nós, e toda a sociedade estamos desde ontem, abalados com tudo isso. Ninguém quer uma situação dessa, uma pessoa transtornada e que tira a própria vida também. Ele matou seis pessoas da própria família e matou duas pessoas que ele não conhece”, comentou.   

Equipes de Assistência Social da PM foram deslocadas para Toledo e Céu Azul, com o objetivo de dar o primeiro atendimento aos familiares do soldado  e para conversar com os policiais que trabalhavam com ele.  

POLÍCIA CIVIL

"A PCPR informa que os fatos ocorreram nas cidades de Céu Azul e Toledo. As Delegacias de ambas as cidades instauraram inquéritos policiais e realizam diligências nesse momento para apurar a motivação dos fatos. Perícias foram realizadas nos locais e equipes de investigação seguem na coleta de informações para estabelecer a dinâmica dos fatos." (Colaborou Vítor Ogawa)

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.