São Paulo, 07 (AE) - O presidente da Câmara de Deputados, Michel Temer (PMDB-SP), acredita que a comissão especial que discute a reforma tributária possa chegar a um acordo e votar o projeto ainda nesta semana. Segundo ele, as divergências limitam-se à contribuição social, que, se superadas, permitiriam a votação pela comissão antes do término da convocação extraordinária, que se encerra nesta semana. Em seguida, o projeto irá para o plenário da Câmara e para o Senado. Temer acredita que a reforma entre em vigor em 2001.
Sobre a decisão conjunta dos governadores, que irão amanhã (8) à Brasília pedir três alterações na Lei de Responsabilidade Fiscal, Temer defendeu a idéia de o Senado votar sem alterações o projeto apreciado pela Câmara. "Pessoalmente, acho que a lei saiu de bom tamanho", disse.