Milão, 28 (AE-DOW JONES) - A Telecom Italia SpA e os três maiores sindicatos da Itália chegaram a um acordo sobre um corte de 13 mil empregos até 2002, pouco abaixo da meta original da empresa, que queria eliminar 13.500 vagas. Ao apresentar os detalhes do acordo, o ministro do Trabalho, Cesare Salvi, disse que a Telecom Italia também vai elevar "em várias centenas" o número de novas contratações previstas para o período, do total de 6.200 anunciado anteriormente.
Os novos empregos estão ligados ao projeto no sul da Itália onde a Telecom vai testar a nova tecnologia de terceira geração Universal Mobile Telecommunications System (UMTS). A Itália concederá cinco licenças para UMTS este ano. Salvi disse que o acordo favorece a contratação de jovens que estão entrando para o mercado de trabalho. A maior parte dos cortes, 5.300, será por meio de saídas voluntárias, enquanto 3.000 funcionários receberão incentivos para aposentadoria antecipada.