|
  • Bitcoin 121.350
  • Dólar 5,0504
  • Euro 5,2179
Londrina

Geral

m de leitura Atualizado em 06/03/2022, 18:50

Técnica de enfermagem vítima de acidente é sepultada em Rolândia

Ela morreu em um colisão com um caminhão-guincho na PR-444, em Arapongas, neste fim de semana

PUBLICAÇÃO
domingo, 06 de março de 2022

Vítor Ogawa - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

A técnica de enfermagem Mariana Mello, de 36 anos, foi sepultada no início da tarde de domingo (6), no Cemitério Central de Rolândia. Ela morreu em um acidente na PR-444, em Arapongas, na tarde de sábado (5). Ela conduzia um GM/Celta, sentido Londrina e colidiu com um caminhão-guincho.  As equipes do Siate e do Samu foram acionadas, mas ela não resistiu aos ferimentos.  Ela deixa os pais e um irmão. 

A técnica de enfermagem Mariana Mello morreu em um acidente na PR-444, em Arapongas. A técnica de enfermagem Mariana Mello morreu em um acidente na PR-444, em Arapongas.
A técnica de enfermagem Mariana Mello morreu em um acidente na PR-444, em Arapongas. |  Foto: Reprodução/Arquivo pessoal
 

O motorista do caminhão não sofreu ferimentos. Ele trabalha como motorista na mesma empresa há oito anos e, segundo o seu gerente, o tacógrafo registrou que ele estava a 60 km por hora e o etilômetro (bafômetro) apontou que ele não havia ingerido álcool. Segundo o gerente da empresa do caminhão-guincho, Jean Carlos Pereira, o caminhão estava a serviço de uma empresa de produtos elétricos.  A causa do acidente ainda será investigada.

Mello trabalhava desde 2013 no Centro Cirúrgico do Hospital São Rafael, em Rolândia, cidade em que nasceu e vivia. Formada pela Faculdade Integrado Inesul, ela também trabalhou como instrumentadora cirúrgica no Hospital São Francisco  e como técnica de enfermagem no Hospital Araucária de Londrina.

Nas redes sociais sua prima Deair Carnelossi publicou. "Muita dor e sofrimento nesse momento para nossa família que se despede dessa Jovem Guerreira Mari Mello  após esse trágico acidente. Apesar do coração atrapalhado porque somos carne também,  sei que Deus a recolheu porque já cumpriu sua caminhada entre nós e descansa aguardando sua vinda.  Tia, tio, primo podem contar com nossas orações."

Receba nossas notícias direto no seu celular. Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.