São Paulo, 16 (AE) - Apenas duas equipes continuam invictas na Superliga de Vôlei, o BCN/Osasco, no torneio feminino, e o Telemig Celular/Minas, no masculino. Manter a concentração o tempo todo foi fundamental, na opinião de Andréa Teixeira, para enfrentar um jogo equilibrado entre o seu time e a campeã paulista Blue Life/Pinheiros (o BCN venceu por 3 sets a 1, com parciais de 36/34, 26/24, 24/26 e 25/22). O Minas, que voltou a contar com os jogadores da seleção brasileira Carlão, Giba e André, além do levantador Maurício, sofreu mais do que deveria para derrotar o Lupo/Náutico por 3 sets a 1 (20/25, 25/21, 25/17 e 25/16), no torneio masculino.
"É muito bom voltar a jogar diante de nossa torcida e conseguir uma vitória", disse o meio-de-rede André Heller, sobre a sétima vitória consecutiva de seu time, que tem 14 pontos. "Fomos mal no primeiro set, mas nos recuperamos e ganhamos, mantendo a invencibilidade."
A gaúcha Ulbra também tem 14 pontos e divide, momentaneamente a liderança com o Minas. Mas o time do levantador argentino Weber tem uma partida a mais. O time fez sua oitava partida, no sábado
com vitória por 3 sets a 0 (25/22, 27/25 e 25/21) contra o São Paulo, de Marcelo Negrão.

Crise - Se Minas e Ulbra comemoram os bons resultados na rodada de sábado da Superliga Masculina, o Banespa está vivendo um momento de crise. "Vergonha", foi a palavra que o técnico Mauro Grasso usou para definir o time depois de perder para o gaúcho Bento Gonçalves por 3 sets a 1 (25/23, 25/23, 16/25 e 25/21).

O Banespa, apontado como um dos favoritos a disputa do título no início da temporada, sofreu sua quarta derrota consecutiva. O treinador foi duro na sua avaliação de que os jogadores ainda não assumiram a responsabilidade de jogar em um time que tem a tradição do Banespa. "Um time sem garra, sem vibração e sem união não vence", disse Mauro Grasso. "Falta coesão, a individualidade está prevalecendo e não a vontade de crescer no jogo, de chamar a equipe para a partida."
Os outros resultados da rodada do fim de semana: Superliga Masculina - Barão/Hering 3 x 2 Intelbras/São José (22/25, 25/18, 23/25, 32/30 e 15/11), Maringá 0 x 3 Unisul (15/25, 14/25 e 21/25), Report/Nipomed 3 x 1 Palmeiras (25/21, 30/32, 25/16 e 25/23), Telemig Celular/Unincor 1 x 3 Coop/Santo André (23/25, 25/24, 19/25 e 18/25); Superliga Feminina - Grêmio Londrina 0 x 3 rexona (15/25, 24/26 e 16/25), Flamengo/Petrobrás 3 x 0 Fox/Santa Helena (25/18, 25/21 e 25/20), Recreativa 0 x 3 Petrobrás/Macaé (15/25, 22/25 e 23/25), Petrobras/Força Olímpica 2 x 3 São Caetano (25/23, 19/25, 25/21, 15/25 e 11/15).