Campos do Jordão, 07 (AE) - Sobe para dez o número de mortos em Campos do Jordão, no interior de São Paulo. Angelina Maria de Jesus, de 81 anos, que havia sido retirada com vida dos escombros e estava internada em estado grave, morreu hoje. Com a localização do corpo de Rodrigo Ribeiro da Silva, de 19 anos, à tarde, os bombeiros encerraram as buscas por vítimas nas encostas dos morros da cidade.
Outras cinco pessoas, que haviam sido dadas por desaparecidas pelos parentes, voltaram para casa . Ainda há 103 feridos internados nos cinco hospitais da cidade. O número de desabrigados acolhidos em creches e escolas no município subiu de 1.700 para 1.790.
Para evitar que essas famílias tentassem voltar para as áreas onde ocorreram as tragédias que, segundo peritos do Instituto de Pesquisas Tecnológicas, ainda são de grande risco, o abastecimento de energia elétrica e a água continua interrompido.Ontem, durante sua visita à cidade, o governador Mário Covas (PSDB) cobrou dos técnicos da Companhia de Saneamento Básico do Estado São Paulo (Sabesp) e da Elctro que o abastecimento fosse restabelecido o quanto antes.
Chuva - À tarde voltou a chover forte em Campos. "A chuva veio na hora exata", disse o secretário de Turismo, Valter Gonçalves. Ele acredita que os ex-moradores das regiões afetadas vão entender a chuva como alerta de que novos desmoronamentos podem vir a ocorrer.
Para o técnico Agostinho Ogura, do IPT, por hora a situação nas encostas está sob controle, apesar da chuva. "Os morros podem até voltar a desmoronar, mas, como as pessoas foram todas retiradas, mesmo que isso ocorra não haverá problema."
Comboio - Para chegar ou sair de Campos ainda é preciso esperar pelos comboios da Polícia Militar Rodoviária. Eles descem a Rodovia Floriano Peixoto nas horas pares e sobem nas ímpares. Hoje foi adiada novamente a explosão de pedras que estão obstruindo a estrada no km 42. De acordo com o prefeito Oswaldo Gomes da Silva Junior (PSDB), as pedras não serão explodidas, mas sim "desmontadas" paulatinamente. Em vez de uma grande explosão, que poderia comprometer a estrutura do asfalto, serão usados equipamentos para quebrar a rocha em pedaços menores que assim podem ser retirados. A pedra pesa cerca de 10 toneladas.