Pamplona, Espanha, 09 (AE-AP) Cerca de 150 simpatizantes do grupo separatista basco ETA atiraram pedras e bombas incendiárias contra policiais, em um enfrentamento que deixou três feridos leves, na cidade de Pamplona, informaram as autoridades hoje. Doze manifestantes foram presos.
Alguns manifestantes estavam encapuzados e levavam cartazes, gritando lemas a favor do ETA, disse a porta-voz do Ministério do Interior, Paz DOrs. A violência começou quando uma patrulha da polícia atendeu o pedido de ajuda de uma pessoa cujo automóvel fora rodeado por diversos simpatizantes do ETA, que começaram a atacá-lo com pedraas e garrafas.
Durante a ação, os policiais acionaram o esquadrão antimotim, que também foi atacado com pedras, garrafas e bombas incendiárias.
Pamplona é a capital da província de Navarra, que faz fronteira com o país basco e que conta com uma grande população de origem basca. O ETA quer incluir Navarra na nação basca independente que aspira criar com sua companha de violência, iniciada em fins de 1960, e que já deixou cerca de 800 mortos.
O ETA declarou um cessar-fogo em setembro de 1998, mas em dezembro passado anunciou que o estava suspendendo, devido à lentidão do processo de paz patrocinado pelo governo espanhol.
Desde então, o grupo independentista não realizou nenhum atentado ou ataque, embora o governo tenha afirmado que as forças de segurança evitaram na semana passada um atentado à bomba em Bilbao e outro similar em Madri, na véspera do Natal, ambos com cargas explosivas deixadas em veículos e atribuídos ao ETA.