São Paulo, 12 (AE) - A construtora Setin e a Accor, maior grupo hoteleiro do mundo, anunciaram hoje, em São Paulo, o lançamento do Mercure Downtown, primeiro hotel a ser construído no centro histórico da capital paulista em 20 anos. O projeto, avaliado em R$ 24 milhões, é o terceiro da marca Mercure na cidade, pertencente à Accor Brasil, e deve ser inaugurado em três anos.
Segundo o diretor-presidente da construtora, Antônio Setin, o empreendimento tem o objetivo de se antecipar ao processo de revitalização do Centro, uma região que concentra 11% dos empregos e 45% do setor financeiro da cidade, mas com oferta restrita de hospedagem moderna e de nível internacional. "É uma área que oferece uma ótima infra-estrutura de transportes e comércio, concentrando muitas empresas", disse. Pesquisa encomendada pela Setin mostrou que o centro é o destino de 25% dos viajantes dos 39 municípios da região metropolitana de São Paulo, com circulação diária de 2,5 milhões de pessoas.
Localizado em uma área de 1,9 mil metros quadrados, na rua Araújo, próximo à Praça da República, o novo hotel terá 13 andares e 260 apartamentos, que também serão colocados à venda para pequenos e médios investidores. A compra de uma unidade será feita de maneira semelhante à de um flat, com a diferença que o apartamento deve estar disponível para hospedagem. Cada unidade terá um custo de aproximadamente R$ 89,5 mil, que podem ser parcelados em até 66 meses. "Estimamos uma taxa de retorno para o investidor de 12%", disse Setin.
Ele informou que o hotel deve operar com tarifas entre R$ 90 e R$ 120. O empreendimento disporá de ar condicionado central, isolamento acústico e TV a cabo. A área de eventos terá sete salas para reuniões e centro de negócios, um espaço para atividades físicas, restaurante e bar. O Mercure Downtown também terá sistema de controladoria predial, de hospedagem, de detecção de incêndio, segurança integrada, cabeamento estruturado, fechaduras eletrônicas com cartão magnético e geradores. A estrutura de informática, projetada pela IBM, colocará em funcionamento serviços de Intranet, Internet e shopping virtual.
A Accor Brasil deve abrir mais 59 hotéis e flats no País até 2002, com investimentos de R$ 720 milhões a serem feitos pela empresa e parceiros. Segundo o diretor geral da Accor no Brasil, Roland de Bonadona, a companhia, que teve crescimento de 20% na receita no ano passado, investirá R$ 3 milhões para divulgar sua marca no País em 2000. "Esperamos atingir um ritmo de expansão de 5% a 10% ao ano", afirmou o empresário.