Sesi vai fechar escolas no Paraná e número de vagas vai cair 20% já em 2021

Ao todo, atividades em 30 das 43 unidades no Paraná devem ser encerradas; Londrina, Cambé e Arapongas perderão unidades

Luis Fernando Wiltemburg - Grupo Folha
Luis Fernando Wiltemburg - Grupo Folha

Tido como um ensino de alto nível a preço acessível, o Sesi (Serviço Social da Indústria) vai diminuir em 20% o número de vagas no Paraná a partir de 2021. A confirmação veio da Fiep (Federação das Indústrias do Paraná), que disse, por meio de nota oficial, que a retração na oferta “leva em conta o cenário atual e desafios do momento, considerando a viabilidade da oferta, o mercado local, a análise das necessidades da comunidade e da indústria paranaense”.


Sesi vai fechar escolas no Paraná e número de vagas vai cair 20% já em 2021
Reprodução/Colégio Sesi
 


No Paraná, o Colégio Sesi tem 43 unidades que atendem cerca de 10,7 mil alunos, mas, para 2021, serão ofertadas cerca de 8,6 mil matrículas. Entretanto, a reportagem apurou que devem ser fechadas 30 unidades em todo o Paraná, incluindo cidades como Londrina, Maringá, Arapongas, Cambé, Bandeirantes  e Ponta Grossa.




Questionada, a assessoria de imprensa da Fiep não confirmou o número, mas também não contestou a informação.  A entidade também não atendeu ao pedido da FOLHA para informar quais cidades teriam unidades fechadas.


A redução das vagas é uma consequência da decisão do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de reduzir em 50% do imposto compulsório das indústrias destinadas à educação e capacitação profissional.  A medida, baixada por MP (Medida Provisória) em abril. O ato presidencial foi criticado, à época, pelo presidente da CNI (Confederação Nacional da Indústria), Robson Braga de Andrade, que alertou para prejuízos aos serviços prestados pelos Sesi e Senai (Serviço Nacional da Indústria) em todo o País.


Os recursos mantêm o Sistema S de Ensino – que inclui também serviços como o Senai, Sesc, Senac e Sest/Senat, entre outros. Já houve fechamentos em unidades de outros Estados, como o Mato Grosso.


No Sesi, os repasses ajudam a subsidiar as mensalidades escolares de filhos de famílias de classe média e média baixa, bem mais em conta que na rede particular de ensino tradicional.


No Paraná, a Fiep garante que os alunos matriculados em 2020 serão atendidos até o fim do ano. Entretanto, uma fonte disse à reportagem que o foco da direção da Fiep no Paraná é o ensino bilíngue, ou seja, as unidades do Sesi Internacional devem ser menos afetadas com o fechamento de vagas - em Londrina, por exemplo, apenas o Sesi nacional terá as atividades encerradas, mas o fechamento completo deve demorar mais de um ano.


ASSUNTO DELICADO


O tema de fechamento das unidades Sesi é tratado com bastante discrição, tanto que mesmo políticos ligados à área de educação consultados pela reportagem dizem desconhecer o fato.


O encerramento de escolas preocupa porque os alunos devem migrar para a rede pública de ensino, que já sofre com superlotação de salas de aula, agravada pela evasão provocada pela pandemia do novo coronavírus.


Ainda de acordo com a nota enviada pela Fiep, “as ofertas de cursos Senai, Faculdades da Indústria, EJA (Educação de Jovens e Adultos), assim como atividades de promoção de saúde e tecnologia e inovação serão continuados”.




A nota ainda minimiza as consequências ao afirmar que “os municípios não deixarão de receber os serviços do Sistema Fiep, seja por unidade física, serviços on-line, cursos à distância ou pelas unidades móveis, com foco sempre em atender às necessidades da indústria paranaense”.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo