Islamabad, 02 (AE-AP) - Vistos pela última vez quando fugiam pelo deserto afegão há dois dias, os cinco homens que sequestraram um avião da Indian Airlines continuavam sem ser vistos neste domingo (02). Enquanto isso, Índia e Paquistão trocavam acusações em relação à identidade e ao paradeiro dos sequestradores.
A Índia alega que os cinco eram cidadãos paquistaneses que voltaram à sua terra natal a partir do Afeganistão e que estavam nas proximidades da cidade de Quetta, no sudoeste do país.
Mas os paquistaneses dizem que os homens não eram naturais do Paquistão, não pisaram em seu território e teriam sido presos se o fizessem.
"Sob nenhuma circunstância estas pessoas teriam permissão para entrar no Paquistão", declarou o ministro de Interior do país, Moinuddin Haider.
Os sequestradores fugiram da cidade de Kandahar, no sul do Afeganistão, na sexta-feira, após libertarem os 155 reféns mantidos por eles a bordo de um avião da Indian Airlines por uma semana. Os sequestradores deixaram o aeroporto acompanhados de três militantes muçulmanos libertados de uma prisão indiana em um acordo para a libertação dos reféns.