Marília, SP, 07 (AE) - Um grupo ligado ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra Brasil (MTRSTB) está ameaçando ocupar, no próximo fim de semana, a fazenda Ponte Funda, em Presidente Epitácio, a 675 quilômetros de São Paulo. Impedidos por seguranças armados de entrar na fazenda na sexta-feira, eles prometem mobilizar pelo menos 200 famílias. Três sem-terra ficaram levemente feridos no conflito. A Ponte Funda é da Agropecuária Jubran S/A.
O anúncio da nova tentativa de invasão foi feito pelo líder dos sem-terra, Ailson Neres Barbosa, ao delegado de polícia de Presidente Epitácio, Marcos Vanderlei Zamai. O delegado disse ter encaminhado ofício a seus superiores e à Polícia Militar para que sejam tomadas providências para evitar um confronto.
A presidente da União Democrática Ruralista (UDR), Tânia Tenório de Farias, que participou hoje de um debate em um programa de televisão com Ailson Barbosa, disse ter ouvido dele nova ameaça de que a fazenda será invadida na sexta-feira. Tânia defendeu a presença de seguranças armados para proteger a propriedade e lembrou que a fazenda Ponte Funda é produtiva e está protegida por interdito proibitório concedido pela Justiça.
Segundo o delegado de Epitácio, os sem-terra haviam invadido a propriedade no início de janeiro e deixaram a área depois que a Justiça concedeu mandado de manutenção de posse em favor da Agropecuária Jubran. O líder dos sem-terra disse que o grupo quer a desapropriação da fazenda.
Sexta-feira, por volta das 8h30, cerca de 100 pessoas que estão acampadas há dois quilômetros da fazenda tentaram ocupar a área e foram impedidas por cinco seguranças armados e encapuzados.Eles usaram um trator e dispararam apenas balas de borracha, que atingiram três sem-terra. Com a reação, os invasores bateram em retirada e voltaram para o acampamento.Toda a movimentação foi filmada e fotografada pelos sem-terra, que entregaram cópias do filme e das fotos para emissoras de televisão e a polícia.
O MTRSTB é mais uma sigla que entra na disputa pela reforma agrária no Pontal do Paranapanema. Seu líder Ailson Neres Barbosa é dissidente do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) e já participou do Movimento dos Agricultores Sem-Terra (MAST) e do Movimento Brasileiros Unidos Querendo Terra. Atualmente o único acampamento do grupo, com cetrca de 100 pessoas, está instalado perto da estrada vicinal que liga Epitácio a Teodoro Sampaio.