|
  • Bitcoin
  • Dólar
  • Euro
Londrina

ARMADOS COM FUZIS 5m de leitura Atualizado em 05/11/2021, 08:53

Seis assaltantes morrem em confronto com a PM no Oeste do Paraná

PUBLICAÇÃO
quinta-feira, 04 de novembro de 2021

Vitor Ogawa - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

Seis pessoas morreram na madrugada desta quinta-feira (4), em um confronto com policiais militares no  município de Três Barras do Paraná,  município localizado 100 quilômetros de Cascavel. Os suspeitos invadiram a cooperativa de crédito Sicredi e também uma agência bancária do Banco do Brasil.

A quadrilha explodiu os caixas eletrônicos e moradores ouviram o barulho das explosões mesmo a uma distância de várias quadras. Uma câmera de segurança registrou a ação dos assaltantes. A polícia informou que os suspeitos se dividiram em dois grupos para invadir as duas agências. No local da ocorrência um carro foi incendiado. Imagens que circulam as redes sociais mostram que os suspeitos estavam armados. Em um dos vídeos, um morador diz que os homens estavam portando fuzis.

Policiais do município e de Cascavel foram acionados e ao chegar no local se depararam com um grupo fortemente armado com fuzis e armamento de grosso calibre.
Policiais do município e de Cascavel foram acionados e ao chegar no local se depararam com um grupo fortemente armado com fuzis e armamento de grosso calibre. |  Foto: Arquivo Folha
 

Policiais do município e de Cascavel foram acionados e ao chegar no local se depararam com um grupo fortemente armado com fuzis e armamento de grosso calibre. Três homens morreram no local, outros dois foram atingidos pelos policiais e foram seguidos. Ambos não resistiram aos ferimentos e morreram na área rural da cidade.

Um dos bandidos foi atingido pelos disparos da PM e chegou a ser resgatado com vida pelo  Siate (Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência), contudo ele morreu no hospital. O atendimento foi registrado pelo Siate às 5h46, na avenida Brasil, 227. Segundo a PMPR, os agentes foram recebidos com tiros no local , no entanto conseguiram se proteger e não ficaram feridos.

Na quadra onde ocorreu a ação, a população ainda está assustada com o episódio. Várias paredes de imóveis ficaram com marcas de tiros. A reportagem procurou os estabelecimentos comerciais do entorno, mas ninguém quis conversar com a reportagem. 

A resposta da PM à ação criminosa se deu por meio de uma operação de inteligência que envolveu unidades da Corporação da região e de Curitiba. Informações preliminares apontam que o grupo criminoso chegou à cidade durante a madrugada e bloqueou todas as rodovias que dão acesso ao município e, em seguida, iniciou, simultaneamente, ataques às duas agências bancárias.

Segundo as informações do 6º Batalhão, os criminosos estavam divididos em dois grupos, sendo quatro em um veículo Honda/HRV roubado, os quais atacaram a primeira agência com diversos disparos. A menos de 700 metros de distância, o outro grupo investiu contra o segundo banco, na qual foi utilizado um veículo Renault/Fluence, carregado com explosivos.

As equipes policiais, que já estavam na cidade e sabiam dos planos do grupo, reagiram e houve confronto armado com os homens. Um deles estava com explosivos no corpo e no momento do confronto houve o acionamento do material. A Polícia Militar ainda está na busca dos outros dois integrantes do grupo.

Durante uma coletiva de imprensa na cidade, o comandante-geral da PM, coronel Hudson Leôncio Teixeira, que juntou-se às equipes na busca pelos assaltantes, destacou que a corporação, através dos órgãos de Inteligência, vem monitorando esse grupo desde julho deste ano. “Esses mesmos criminosos roubaram bancos por duas vezes em Campo Bonito, além de São Carlos do Ivaí e Mariluz. Após essas situações, foi iniciado um trabalho em conjunto com vários setores da Polícia Militar e houve o monitoramento desses alvos. Nossas equipes já estavam há uma semana na região acompanhando de forma velada a movimentação dos autores”, explicou.

No total, foram apreendidos três fuzis, sendo dois 556 e um AK 47, duas armas de calibre .12, duas pistolas, coletes balísticos, diversos carregadores municiados e um carregador caracol com capacidade para 100 munições. 

A operação da Polícia Militar contou com equipes do Centro de Inteligência da Corporação, das Agências Regionais de Inteligência do 3º e 5º Comandos Regionais da PM e das Agências Locais de Inteligência do 8º, 6º, 21º Batalhões da PM, da 9ª Companhia Independente de Polícia Militar (9ªCIPM) e do Batalhão de Polícia de Fronteira (BPFRON). Participaram da abordagem as equipes do Comando e Operações Especiais (COE), do Batalhão de Operações Especiais (BOPE), o Pelotão de Choque do 6º BPM, BPFRON e ROTAM do 21º BPM.

A PCPR ( irá investigar para verificar se tem algum desdobramento da situação. Como as investigações estão em fase inicial, no momento não serão concedidas entrevistas.

ARAÇATUBA E VARGINHA

No dia 30 de agosto, um mega-assalto a três agências bancárias ocorreu em Araçatuba, no interior de São Paulo. Homens armados com fuzis explodiram caixas eletrônicos, usaram reféns como escudos humanos na fuga, espalharam explosivos pelas ruas, incendiaram veículos para isolar a cidade e ainda usaram drones para monitorar a ação.

De acordo com a SSP, foram deixados explosivos em ao menos 14 pontos da cidade. Um deles foi detonado quando um homem de 25 anos passou pelo local. A vítima sofreu amputações nos dois pés e teve dedos das mãos cortados. A Polícia já efetuou a prisão de 16 pessoas que teriam envolvimento com o caso.

No domingo (31), uma operação conjunta entre as polícias Militar e Rodoviária Federal terminou com a morte de 25 suspeitos de estarem planejando assaltos a banco na cidade de Varginha (MG).

Especialistas veem semelhanças no tipo de armamento e na estratégia adotada pelos suspeitos. Eles estavam escondidos em duas chácaras onde arquitetavam um roubo aos moldes do que a polícia chama de novo cangaço, tática também conhecida como "domínio de cidades". A ação seria semelhante ao ataque na cidade paulista, quando foi planejado um roubo de R$ 90 milhões.(Com Folhapress)

Receba nossas notícias direto no seu celular. Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.

instagram

ÚLTIMOS POSTS NO INSTAGRAM