Segurança comunica CPI sobre duas ameaças de bomba2/Mar, 15:23 Curitiba, 02 (AE) - A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Narcotráfico na Câmara dos Deputados foi oficialmente comunicada da procedência da ameaça de bomba pelo coordenador de Segurança da Assembléia Legislativa do Paraná, Marco Aurélio Arbino, que entregou aos parlamentares um ofício informando que foram feitas duas ligações com as ameaças. Uma, às 12h30, para o Setor de Segurança, e outra, às 13h10, para o de Telefonia. O prédio só foi evacuado, porém, a partir das 14h55. Uma fonte policial confidenciou que houve pelo menos 40 telefonemas anônimos do gênero, hoje, para a Assembléia, mas que os dois citados no ofício foram mais incisivos. Um dos componentes da CPI, Lino Rossi (PMDB-RS), disse não acreditar na ameaça e acrescentou que a sessão foi suspensa apenas por precaução, mas será retomada em pouco tempo. "Pessoas envolvidas não querem que a CPI chegue a nenhum lugar", afirmou o deputado. "Como sabem que o tempo é o nosso maior inimigo, estão querendo tumultuar", opinou. Neste momento, o esquadrão anti-bombas da polícia do Paraná começou a fazer uma varredura no prédio da Assembléia, com equipamentos especiais.