disse.Por Kelly Lima Ribeirão Preto (SP), 8 (AE) - O secretário de Transportes do Estado de São Paulo, Michael Zeitlin, afirmou hoje em Ribeirão Preto que a negociação para a redução no preço dos pedágios do Estado para caminhões deve estar concluída até meados de início de março. Sem informar de quanto será a redução, o secretário disse que a forma de cobrança será alterada passando a ser gradual por eixo. Segundo o secretário, a redução está sendo negociada entre a Secretaria, sindicatos de transportes e concessionárias para acontecer simultaneamente à implantação das praças eletrônicas dos pedágios em todas as rodovias do Estado. Segundo ele, o estado vai compensar as concessionárias pelo desconto consedido ao usuário. "A cobrança do pedágio por eixo foi um erro coletivo. O governo errou e os sindicatos erraram ao assinar termo em que concordavam com essa cobrança, mas o governo está disposto a reconhecer o seu erro, pagando por ele com o dinheiro a mais que arrecadou com o pagamento irregular dos pedágios nesses últimos anos", disse o secretário. Ele descartou qualquer possibilidade de redução no valor da tarifa para carros de passeio. Concessões - Ainda em Ribeirão Preto, onde esteve participando da inauguração de obras da concessionária ViaNorte no Anel Viário do município, o secretário disse que o governo marcou para este mês a entrega dos trechos que já estão licitados, mas ainda não tiveram início das obras feitas pelas concessionárias. Segundo ele, os três trechos pendentes de um total de 14 privatizados, serão entregues a partir do dia 10 de fevereiro. O primeiro será o referente à região Sudoeste do Estado. Em seguida, no dia 17, acontece a entrega do trecho na região de Mogi Mirim e Limeira e até o final do mês, haverá a entrega do lote de número 13 na região noroeste. "O governo não pôde realizar qualquer obra nesses trechos, porque eles estavam na iminência de serem entregues. Assim que as concessionárias assumirem os trechos, as obras serão colocadas em prática", afirmou. Aeroporto - O edital de concessão do Aeroporto Leite Lopes de Ribeirão Preto, para eventual internacionalização, deve sair ainda esse semestre e só está dependendo de uma carta do governo federal confirmando a autorização da obra, afirmou o secretário. Segundo ele, o edital que deveria ter saído até o final do ano passado, está atrasado por causa da troca no MInistério da Defesa. "Estamos esperando que as coisas se normalizem por lá"