Secretário de Esportes nomeia vereador para presidir grupo que vai decidir sobre uso de verbas na área2/Mar, 20:30 Por Alceu Luís Castilho São Paulo, 02 (AE) - O vereador Mohamad Mourad (PL) foi nomeado hoje pelo secretário municipal de Esportes, Fausto Camunha, presidente de um grupo de trabalho que irá decidir sobre a utilização de verba orçamentária da secretaria para a realização de eventos esportivos "nacionais". A portaria, publicada hoje pelo Diário Oficial do Município, contraria o artigo 2.º da Constituição, que define o princípio da separação entre os poderes Executivo e Legislativo. Mourad disse, no fim da tarde, que não sabia da portaria nem que tinha sido nomeado do presidente. O vereador, supostamente de oposição à administração de Celso Pitta (PTN), informou que a formação do grupo de trabalho já tinha sido discutida em reunião na secretaria, por conta do fato de ele ser presidente da Comissão de Turismo e Gastronomia da Câmara. "Se existe essa sobreposição de poderes, vamos amanhã resolver o problema", disse. O vereador José Eduardo Martins Cardozo (PT) considerou inaceitável a portaria de Camunha - jurídica, política e eticamente. "Espero que Mourad tenha o bom senso de deixar a comissão". Segundo Cardozo, já há jurisprudência no Superior Tribunal de Justiça (STJ) até em relação à presença de vereadores em simples comissões consultivas. No caso da secretaria de Esportes, Mourad foi designado para uma função que vai além, por poder decidir sobre verbas do Executivo. "Pelo jeito a Prefeitura resolveu formalizar a participação dos vereadores no Executivo", ironizou Cardozo. "Montesquieu deve estar se revirando no túmulo", disse, referindo-se ao filósofo iluminista que definiu a separação entre os três poderes. Segundo o vereador Mourad, foi sua a sugestão da formação de um grupo de trabalho, mas específica para a promoção das Mil Milhas de Interlagos. Os demais integrantes do grupo pertencem à Federação de Automobilismo e à secretaria de Esportes. Mourad adiantou que, ao contrário do que está escrito na portaria, não decidirá sobre aplicação de verbas. O secretário Camunha foi procurado hoje pela reportagem, mas não foi localizado. A assessora de imprensa da secretaria, Vera Sampaio, informou que ele estava doente, mas que ainda assim iria tentar uma entrevista.