São Paulo, 01 (AE) - O secretário de Segurança Pública de São Paulo, Marco Vinício Petrelluzzi, admitiu hoje que ainda não conseguiu reduzir os índices de homicídios no Estado como gostaria. Segundo relatórios da própria secretaria, o número de homicídios no ano passado bateu em cerca de 8% o número de assassinatos do ano anterior, 98. Segundo Petrelluzzi, apesar de os índices relativos a latrocínios apresentarem uma tendência de queda nos últimos seis meses, eles ainda são maiores que os de 99 em relação relação a 98. "A situação não é de calma, tranquilidade ou paz", assmuiu, durante depoimento à Comissão de Segurança da Assembléia Legislativ.
O secretário foi convocado para explicar a causa do crescimento da criminalidade no Estado. Uma das principais cobranças dos deputados foi em relação as ações de prevenção à chacinas. Sobre a questão, Petrelluzzi entende que a prevenção nem sempre deve ser feita com a presença de policiais na periferia, mas sim com investimentos na investigação "para desbaratar quadrilhas".
O secretário também reclamou da imprensa, que, na sua opinião, "fez no ano passado uma torcida para que o número de chacinas de 99 batesse o de 98". Para ele, a mídia brasileira devia observar a americana e, antes de colocar um programa ou reportagem sobre violência, analisar se isto vai contribuir de alguma forma para a criminalidade.