Assine e navegue sem anúncios [+]

Saúde libera agendamento da vacinação contra a Covid-19 para maiores de 37 anos

De acordo com a Sesa, o Paraná registrou, pela primeira vez desde o dia 15 de novembro, taxa de ocupação de leitos de UTI menor do que 70%

Vitor Struck - Grupo Folha
Vitor Struck - Grupo Folha

Com a proximidade do recebimento de novos lotes de imunizantes contra a Covid-19, a Secretaria Municipal de Saúde de Londrina anunciou uma ampliação no número de vagas disponíveis nos locais de vacinação. Desta forma, cerca de 13 mil pessoas com mais de 37 anos podem agendar a aplicação da vacina no portal da Prefeitura.


 

Saúde libera agendamento da vacinação contra a Covid-19 para maiores de 37 anos
Gustavo Carneiro-7/09/2020
 


Conforme explicou o secretário de Saúde de Londrina, Felippe Machado, nesta quarta-feira (21), 13.494 doses deverão ser enviadas para o município ainda nesta semana. Ao mesmo tempo, o cadastramento da população em geral não sofreu alterações e segue liberado para moradores de mais de 30 anos.


A partir deste sábado (24), 28 mil vagas para a aplicação das duas doses nas cinco salas de vacinação do município vão ser liberadas. O objetivo da Secretaria de Saúde é aplicar essas doses até o dia 30 de julho. Até a noite desta terça-feira (20), o município aplicou 371.470 doses. Destas, 263.427 são referentes às primeiras doses e 97.225 às segundas, além de 10.818 doses únicas. 


Questionado sobre o alto número de óbitos que vem sendo registrado na cidade mesmo durante o avanço da imunização, Machado respondeu que índices como o de novos óbitos em decorrência da doença e de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) são, em média, os “últimos a caírem”, lamentou. Mesmo assim, salientou que o município vive um cenário epidemiológico menos grave do que no primeiro semestre.  


“Infelizmente, o desfecho de muitos casos, por conta da gravidade, da complicação, do perfil de cada pessoa, tem sido o óbito. Entretanto, temos prestado toda a assistência e temos observado que a faixa dos óbitos tem caído cada vez mais, justamente por conta da vacinação. Ao passo que vamos vacinando a população em geral, as pessoas que ainda não tiveram o acesso à vacina ficam mais suscetíveis, inclusive pessoas sem comorbidades, e vamos observando essa mudança do comportamento da doença”, explicou.  


Machado também afirmou que o município pretende mapear através de um estudo as mortes por Covid de moradores que já haviam sido imunizados. Sobre o tema, preferiu mencionar apenas que a taxa de óbitos global nestes casos gira em torno de 0,01%. “Aqui na cidade começamos a fazer este estudo, mas há muitas vertentes em relação a estes óbitos. Às vezes a pessoa recebeu a primeira dose, mas tinha outras doenças de base, internações prolongadas que acabam piorando esse prognóstico, evoluindo para outras doenças por conta deste longo tempo e a Covid-19 acaba sendo a causa secundária”, explicou.  

 

Esta mudança de perfil pôde ser constatada, primeiramente, na queda da taxa de ocupação das UTIs exclusivas para o tratamento da Covid. No caso de Londrina, este índice caiu para 75% nesta semana, observando um padrão constatado na média para todo o Estado do Paraná.


De acordo com a Sesa (Secretaria de Estado da Saúde), o Paraná registrou pela primeira vez desde o dia 15 de novembro do ano passado, taxa de ocupação menor do que 70%. Esta queda foi percebida de forma mais acentuada ao longo do mês de julho, explicou o secretário de estado da Saúde, Beto Preto. "É uma prova de que vacinas são eficientes e que estamos formando um escudo coletivo contra o vírus", disse. Mesmo assim, 1.321 pessoas seguiam internadas nos 1.949 leitos do Estado. As macrorregiões com maiores índices são Norte e Oeste (71%), seguidas de Leste (67%) e Noroeste (63%). 


Em relação aos óbitos, os dados mais recentes, divulgados na noite desta quarta-feira, também corroboram esta mudança de perfil. A cidade somou 1.837 mortes pela Covid-19, seis a mais em comparação com esta terça-feira. Os pacientes são quatro mulheres, de 37, 61, 79 e 95 anos, e dois homens, de 27 e 62. Dentre todos estes moradores, apenas o jovem de 27 anos não possuía comorbidades, divulgou a Saúde. 


Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo