São Paulo, 28 (AE) - A cidade de São Paulo tem 8.704 moradores de rua. O número é resultado do primeiro censo de moradores de rua realizado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). O resultado do censo foi divulgado agora há pouco pela secretária municipal de Assistência Social, Alda Marco Antônio. A maior parte desses moradores concentra-se na região central da Capital. Desse total, 85% são do sexo masculino e 15% do feminino. Sendo que, do total geral, 70% deles têm de 18 a 49 anos.
A partir deste levantamento, a Prefeitura pretende definir novas estratégias para diminuir o número de moradores de rua. A intenção é de que até o início de junho sejam oferecidos 500 novos leitos nos albergues municipais. Atualmente a Prefeitura dispõe de 3 mil leitos.
Além do aumento do número de leitos em albergues, a Prefeitura pretende criar um programa de pensões, nas quais os moradores de rua vão poder pagar de 1 a 3 reais para dormir e se alimentar. "As pensões têm características mais residenciais. Constatou-se que a maoria dos moradores de rua tem preconceito com os albergues. Por isso, a idéia de se criar pensões," reiterou a secretária.