Rio, 01 (AE) - Está marcado para a manhã desta quinta-feira (02), na Corregedoria da Polícia Civil do RJ, o depoimento do documentarista João Moreira Salles sobre seu envolvimento com o traficante Márcio Amaro de Oliveira, o Marcinho VP. O secretário estadual de Segurança Pública, coronel Josias Quintal, quer saber se o criminoso, que recebeu uma "bolsa-auxílio" de Salles, deixou o país em um jato da família do documentarista e das condições em que o dinheiro foi enviado para Marcinho VP. O traficante fugiu para a Argentina em abril do ano passado e continua foragido.
De acordo com Quintal, a prisão de Marcinho VP é "questão de dias". "Com a prisão dele, teremos informações de outros artistas que o tenham financiado", afirmou o coronel. Quintal quer saber ainda sobre o suposto movimento revolucionário batizado de "favelania", que estaria sendo articulado por VP. "Não acredito na disposição desse pessoal em constituir um movimento revolucionário, mas se for verdadeira, o caso pode, ou talvez deva, ser investigado pela Polícia Federal", disse.
Duas equipes de policiais, ligados à chefia de Polícia Civil, investigam o paradeiro de Marcinho VP. A polícia acredita ser apenas boato as informações de que o traficante estaria escondido no Morro do Turano, na Tijuca. A Polícia Federal solicitou ajuda à Interpol (polícia internacional) para localizar Marcinho VP, caso ele esteja fora do País.