Safra recorde de grãos deve garantir preços agrícolas em queda2/Mar, 19:02 Por Mônica Ciareli Rio, 02 (AE) - A safra recorde prevista pelo governo para este ano vai garantir preços agrícolas em queda. Consultores ainda questionam os números oficiais, que não levaram em conta a estiagem no Sul do País, mas apostam na trajetória de queda dos preços para este ano. "A deflação em alguns produtos tende a se aprofundar em março", previu o chefe do Centro de Estudos de preços da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Paulo Sidney Cota. "O IGP-M pode ficar negativo este mês" Segundo ele, a disparada nos preços das frutas e dos legumes em fevereiro inibiu um recuo mais forte da inflação medida pelo Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) no período. A taxa ficou em 0,35%, acima das expectativas dos analistas financeiros, que esperavam um índice mais próximo de zero. "O calor foi responsável pelos aumentos das frutas e dos legumes, que, pela intensidade da alta, não deve se repetir este mês", explicou. Ele lembrou que tomate, couve e repolho tiveram variação acima de 30% em apenas um mês. Já produtos, como carnes, aves e peixe, têm registrado deflação e contribuído para segurar a inflação. O economista da FGV observou, porém, que o comportamento das exportações de produtos básicos será decisivo na trajetória dos preços agrícolas. "Se grande parte da colheita for dirigida ao exterior, faltará mercadoria e, consequentemente, os preços vão subir", alertou. Já a economista da Tendências Consultoria Rita Rodrigues advertiu que os preços podem subir com o agravamento dos problemas climáticos no plantio de arroz, que ainda não foram captados pelo levantamento do IBGE. "Isso pode fazer com que o preço do produto, que tem um peso elevado no cálculo da inflação suba cerca de 5% em março", afirmou.