São Paulo, 08 (AE) - Pelo menos 7 mil metros de fiação da iluminação pública do Túnel do Vale do Anhangabaú, no centro de São Paulo, foram furtados. Foi o que constatou vistoria feita hoje pelo coordenador do Programa de Manutenção de Túneis, Paulo Taliba. Para resolver o problema serão necessárias de sete a dez madrugadas de trabalho e R$ 100 mil.
Além dos cabos elétricos de vários circuitos, muitas luminárias também foram levadas numa sequência inusitada de furtos que começou no fim do mês passado e deixou o túnel praticamente às escuras. Hoje, por volta das 16 horas, funcionários da Prefeitura instalaram cordões de lâmpadas nos dois sentidos do túnel. "Esta é uma solução de emergência para não comprometer muito o nível de iluminação", explicou Taliba.
A recuperação do sistema de iluminação do Túnel do Anhangabaú terá de ser feita durante a madrugada, quando o tráfego de veículos é menos intenso. Para realização do trabalho
sempre das 23 às 5 horas, haverá interdição parcial. No primeiro dia de trabalho, na madrugada de hoje,serão recuperados 20% da fiação elétrica do sentido Santana-Aeroporto. "Vamos atacar primeiro este lado, que é o que está em piores condições", afirmou o coordenador do Programa de Manutenção de Túneis.
Os furtos de cabos começaram no dia 31, na pista Aeroporto-Santana. No dia 2, foi roubada parte da fiação do sentido oposto. No domigo, praticamente toda a fiação do sentido Aeroporto-Santana foi levada, ficando apenas a entrada do túnel acesa. Os fios do sistema de iluminação do Túnel do Anhangabaú passam por bandejas fixadas a 4,5 metros de altura. Justamente por ficarem bem no alto - supostamente a salvo de atos de vandalismo -, as bandejas não eram cobertas. Mas, em decorrência dos últimos acontecimentos, os técnicos da Prefeitura decidiram mudar o sistema.
A partir de agora, as bandejas terão tampas reforçadas. Segundo Taliba, as peças de aço já estavam encomendadas desde o primeiro furto e devem ser entregues até quinta-feira para a Prefeitura.
Ousadia - O titular da 3.ª Delegacia de Patrimônio Especializada em Furto de Fios e Roubos Especiais, Arli Antônio Reginaldo, informou que a investigação sobre o Anhangabaú foi iniciada hoje. Os furtos no túnel surpreendem pela ousadia porque a via é de movimento intenso. Mas não são novidade. O furto de cabos - por causa do cobre - é comum especialmente na periferia. De acordo com o Departamento de Iluminação Pública (Ilume), 30 mil metros de cabos foram roubados nos últimos nove meses, a maior parte deles subterrâneos.